Justiça acata pedido de prisão temporária de suspeito de matar ex-companheira

Mulher estava grávida quatro meses; crime aconteceu no município de Mar Vermelho

A Promotoria de Justiça de Viçosa emitiu, nesta quarta-feira (21), e a Justiça acatou, o pedido de prisão temporária do suspeito de assassinar a ex-companheira, que estava grávida de quatro meses. Segundo o promotor Adriano Jorge Correia de Barros Lima, decisão foi tomada após a promotoria receber ofício enviado pela Prefeitura de Mar Vermelho, local onde aconteceu o crime. O pedido do MPE foi apreciado pela juíza Juliana Batistela, que decidiu pelo deferimento da prisão. 
Em comunicado, o promotor afirmou que o pedido aconteceu afim de que a prisão do suspeito não fosse prejudicada, uma vez que o mesmo pode ter a intenção de fugir do flagrante.
"Após o crime, a Polícia Civil, tanto quanto a Polícia Militar, colocou-se em perseguição a esse rapaz, sem, no entanto, encontrá-lo até o momento. A fim de não prejudicar a prisão do mesmo, pois a pretensão dele, seguramente, é fugir do flagrante, preparamos um pedido de prisão temporária", disse.
As testemunhas do caso já foram intimidas pela Polícia Civil (PC) e devem ser ouvidas ainda nesta quinta-feira (22).

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p