Em depoimento, vítima de estupro afirma que era ameaçada com arma de fogo

Jovem de 22 anos foi violentada dentro de um motel em Arapiraca, por suspeito que conheceu nas redes sociais; ele segue foragido

A jovem de 22 anos, vítima de estupro, na noite dessa quinta-feira (14), em Arapiraca, Agreste de Alagoas, contou à polícia, durante depoimento, que o suspeito do crime a ameaçava com uma arma de fogo para que ela fizesse o que ele mandasse, caso contrário, atiraria nela. Ambos se conheceram pelo Instagram. 
A informação foi repassada pelo comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária (BRPv). Os militares foram abordados pela vítima, enquanto realizavam operação policial em um trecho da AL-115, no bairro Bom Sucesso.
Conforme o tenente-coronel Liziário, na delegacia, a vítima registrou o Boletim de Ocorrência (B.O.) e informou à polícia o nome do suspeito, bem como fotos dele, postadas na rede social Instagram.
"A vítima mantinha contato frequente com ele nas redes sociais. No dia de ontem, eles resolveram marcar um encontro para se conhecer pessoalmente e, infelizmente, esse encontro terminou em algo não esperado pela vítima. Eles tiveram, sem o consentimento da vítima, conjunção carnal, o crime de estupro, baseado no artigo 213, do Código Penal", explicou Liziário.
As guarnições realizaram rondas na região, mas não localizaram o suspeito. "Fizemos buscas na região, para tentar localizar o suspeito, mas não conseguimos êxito. Então, levamos a vítima para a Delegacia de Palmeira dos Índios, onde foi feito o Boletim de Ocorrência, e a PC teve acesso a fotos e nome do suspeito".
O coronel aproveitou a oportunidade para alertar sobre os perigos desse tipo de encontro. "Não marque esse tipo de encontro em local ermo, que faça em local público, onde tenha grande movimentação de pessoas, afinal, a gente não conhece o outro. Vamos trabalhar para que esse crime não fique impune", finalizou.