Adolescente morre após ser enforcado dentro de unidade de internação em Maceió

Vítima de 14 anos também teve várias perfurações na cabeça, causadas por uma hélice de ventilador

Um adolescente de apenas 14 anos foi enforcado até a morte, nessa quinta-feira (27), dentro do alojamento da Unidade de Internação Masculina Extensão (UIME), que fica localizada no Complexo Socioeducativo, no bairro do Tabuleiro do Martins, cuja responsabilidade é da Superintendência de Medidas Socioeducativas (Sumese). Os suspeitos do crime são outros dois menores com idades de 14 e 16 anos.
De acordo com o relatório do Centro Integrado de Operações da Segurança Pública (Ciosp), além do enforcamento, a vítima P.G.S.C. apresentava várias perfurações na cabeça, feitas com a hélice de um ventilador.
No entanto, não há informações sobre o que teria motivado o homicídio. Diante dos fatos, os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), onde foram autuados pelo ato infracional análogo a homicídio. 
Equipes do Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico Legal (IML) foram acionadas para realizar os devidos procedimentos.
CONFIRA, NA ÍNTEGRA, NOTA DA SEPREV
A Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) vem por meio desta nota confirmar a morte de um adolescente de 14 anos, no final desta quinta-feira (27), na Unidade de Internação Masculina Extensão (UIME), localizado no Complexo Socioeducativo no bairro do Tabuleiro do Martins. 
O corpo do adolescente foi encontrado com perfurações e com sinais de enforcamento. Outros dois adolescentes, um de 16 e outro de 14 anos, que estavam no mesmo alojamento, assumiram a culpa pelo homicídio. Os motivos que os levaram a este ato serão profundamente apurados por uma sindicância interna. 
Diante dos fatos, os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), onde foram autuados pelo ato infracional análogo por homicídios. O IML e a Perícia do Instituto de Criminalística foram chamados para o local. 
A unidade onde ocorreu o homicídio possui capacidade para 24 adolescentes, porém apenas 14 estavam ocupando as vagas.
A Seprev aproveita para reiterar seu compromisso com a segurança de todos os 260 adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, sendo este caso um ato isolado diante de todas as medidas tomadas, porém que deixou a todos estarrecidos. Nesta semana, as Unidades de Internação completaram dois anos sem registrar nenhuma fuga.