Pediatra alagoana ajuda mulher a dar à luz na Austrália

Bebê nasceu no carro, a caminho da maternidade

A pediatra e imunologista clínica Mariana Melo ajudou uma mulher a dar à luz em Brisbane, na Austrália. O bebê nasceu no carro, a caminho da maternidade.

Mariana, que é alagoana, estava indo para o trabalho, quando viu o pai da criança desesperado, pedindo ajuda em uma ciclovia a dois quilômetros da maternidade.

Aishling e Stephen Mohan estavam a cerca de dois minutos de carro do Hospital Mater, na Zona Sul de Brisbane , quando o bebê começou a coroar e o pai foi forçado a parar o carro.

"Às 5h, minhas contrações começaram, mas eram leves, então disse a Stephen para ir trabalhar que eu ligaria para ele se elas evoluíssem, porque este é o nosso segundo bebê, então pensei que sabia o que estava fazendo", disse a mãe Aishling à ABC News.

Ainda segundo ela, no fim da tarde, o tráfego estava na hora do pico, e, em cinco minutos no carro com o marido, ela já estava sentindo contrações. Mohan, esposo dela, disse que parou o carro na estrada e tentou ajudar a esposa, apesar de estar muito perto do hospital.

"Havia uma senhora adorável - uma pediatra que estava lá na hora certa, então ela e Stephen me ajudaram no trabalho de parto e colocaram o bebê no meu peito", recordou Aishiling.

Mariana ajudou mulher a dar à luz - Foto: Divulgação

Essa senhora adorável era a pediatra com mais de 20 anos de experiência, Mariana Melo. Foi tudo tão rápido que as duas não tiveram nem tempo de trocar os nomes e contato.

"Eu estava dirigindo, indo para o trabalho, quando vi o pai pedindo ajuda do carro e vi que uma mulher estava para dar à luz em seu carro. Estacionei imediatamente e, apesar de não fazer partos desde o início da minha carreira, conseguimos realizar o parto normalmente. O marido estava mais nervoso que a esposa", contou Mariana, que acrescentou:

"O bebê já estava começando a coroar e a mãe fazendo força para expelir o bebê, o que facilitou o trabalho de parto".

É normal que os bebês nasçam enrolados pelo cordão umbilical, e Mariana cuidou para que o bebê fosse cuidadosamente expelido e o cordão desenrolado.

“Fiquei coberta em sangue e líquido amniótico,” recordou Mariana, que recebeu um telefonema do obstetra do casal dizendo que tinha feito tudo tão certo e que ia fazer ele perder o emprego.

Mariana combinou de encontrar com o casal em breve. “Vamos nos ver sim, para eu poder segurar o bebê e falar com os dois. Foi tudo muito rápido, mas inesquecível. Quando cheguei no trabalho, joguei minha jaqueta suja no lixo e fiquei pensando o dia inteiro no ocorrido,” disse Mariana.