LG anuncia fim da produção de celulares; empresa acumula prejuízos desde 2015

Espera-se que a desaceleração do negócio de telefonia móvel seja concluída até 31 de julho, embora o estoque de alguns modelos existentes ainda possa estar disponível depois disso

A LG Electronics Inc. (LG) anunciou, nesta segunda-feira (5), que está fechando sua unidade de celulares. A decisão foi aprovada por seu conselho de administração na manhã de hoje, em Seul - noite de domingo no Brasil.

A decisão tem impacto direto na forma como se organiza o mercado de celulares no Brasil. A LG costuma figurar na terceira posição das maiores fabricantes no País, logo atrás de Samsung e Motorola. Por ora não se sabe o destino da fábrica de Taubaté, no interior de São Paulo, onde telefones são feitos. Estima-se que a unidade empregue 400 funcionários.

Segundo a empresa, a decisão estratégica de sair do setor de telefonia móvel permitirá "concentrar recursos em áreas de crescimento, como componentes de veículos elétricos, dispositivos conectados, casas inteligentes, robótica, inteligência artificial e soluções business-to-business, bem como plataformas e serviços". Entre as tecnologias em que pretende investir, está o 6G. Em nota, a companhia reconhece prejuízo bilionário neste segmento de mercado, no qual deixou de ser competitiva há seis anos.

A LG garante, em comunicado ao mercado, que fornecerá suporte de serviço e atualizações de software para clientes de produtos móveis existentes por um período que varia de acordo com a região e que os detalhes relacionados aos empregos gerados por suas fábricas serão determinados em nível local.

Espera-se que a desaceleração do negócio de telefonia móvel seja concluída até 31 de julho, embora o estoque de alguns modelos existentes ainda possa estar disponível depois disso.

Confira a nota da LG na íntegra

Desde o segundo semestre de 2015, o nosso negócio global de celulares tem sofrido uma perda operacional por 23 trimestres consecutivos, resultando em um acumulado de aproximadamente 4,1 bilhões de dólares até o final de 2020.

Depois de avaliar todas as possibilidades para o futuro do nosso negócio de celulares, o Headquarter Global decidiu por fechar esta divisão a fim de fortalecer sua competitividade futura por meio de seleção e foco estratégico.

Como uma companhia que valoriza profundamente a contribuição de cada funcionário, cliente e parceiro LG, nós comunicaremos de forma aberta e transparente durante este processo, buscando uma abordagem justa e pragmática, enquanto atendemos as obrigações jurídicas.