Com medo de efeito na população, cidade argentina barra a queima de 20 mil quilos de maconha

Medida tinha sido autorizada por um juiz federal, mas o prefeito conseguiu interromper a queima de todo o estoque e ficou acertado que serão destruídas 6 toneladas por dia

Roberto Fracalossi, o prefeito da cidade de Colonia Libertad, na Argentina, impediu a queima de 20 mil quilos de maconha que foram apreendidos perto do município por receio dos efeitos da fumaça na população.

A medida tinha sido autorizada por um juiz federal, mas o prefeito conseguiu interromper a queima de todo o estoque e ficou acertado que serão destruídas 6 toneladas por dia.

A história foi publicada na mídia argentina na quarta-feira (1º).

Segundo o prefeito, o forno onde a maconha deveria ser queimada fica a duas quadras de uma escola.

A maconha estava em um armazém das forças de segurança. Na segunda-feira, os agentes começaram a queimar a droga estocada. O cheiro chegou à cidade.

“Recebemos a notificação sobre a determinação (para queimar a maconha) na quinta-feira (da semana passada). Na segunda-feira começaram a queimar, e o nosso assessor legal apresentou a situação e a preocupação pelos nossos moradores. Não sabemos se a queima de 20 mil quilos pode ser nociva”, disse o prefeito.