Arábia Saudita restringe peregrinação a Meca no Ramadã em razão da covid

Somente vacinados ou pessoas que já tiveram Covid-19 poderão participar

Somente os vacinados contra a Covid-19 ou pessoas que já tiveram a doença estarão autorizados a participar da peregrinação "umrah" no Ramadã, que, este ano, começa em meados de abril, anunciaram as autoridades da Arábia Saudita nesta segunda-feira (5).

As pessoas autorizadas serão aquelas que:

  • já receberam as duas doses da vacina contra o coronavírus
  • só receberam uma dose pelo menos 14 dias antes da viagem
  • recuperaram-se da doença

O Ramadã costuma levar um grande fluxo de fiéis da Arábia Saudita e de outros países muçulmanos para Meca. A pequena peregrinação, suspensa em março de 2020 por causa da pandemia, foi retomada timidamente em meados do ano passado.

Em um primeiro momento, apenas 6 mil sauditas e residentes estrangeiros na Arábia Saudita estavam autorizados todos os dias a realizar a "umrah", que pode ser feita em qualquer época do ano, ao contrário do "hach", que possui um período específico.

Ao longo dos últimos meses, com o aumento da flexibilização nas restrições, o número de visitantes subiu para 15 mil participantes todos os dias para a "umrah".

Mais de 390 mil casos de Covid foram registrados no país, entre eles 6,7 mil mortes. Mais de 5 milhões dos 34 milhões de habitantes receberam ao menos uma dose da vacina.