Prefeitura de Maceió lança projeto de transformação ambiental ‘Renasce Salgadinho’

Programa vai desassorear e urbanizar o Salgadinho, dando nova identidade para o riacho

O programa Renasce Salgadinho, pontapé inicial para o resgate do riacho que já foi símbolo da capital alagoana, foi lançado nesta sexta-feira (3), pelo prefeito de Maceió, JHC. A obra está orçada em R$ 76,4 milhões, o maior valor até aqui. O riacho percorre 17 bairros e deságua na praia da Avenida Assis Chateaubriand, no bairro Centro.

O Riacho Salgadinho, que já foi cercado de banhistas, pescadores e que teve suas características mudadas devido à urbanização da capital, agora será desassoreado e terá toda sua área reurbanizada. O programa faz parte do Maceió tem Pressa e contará com pelo menos 20 intervenções, entre requalificação ambiental, melhorias no sistema de drenagem, recomposição do Salgadinho e outros.

Obra visa revitalizar o riacho e reurbanizar a área - Foto: Edvan Ferreira / Secom Maceió

“Essa é uma obra que mostra que até nos 206 anos, Maceió pode renascer, e renasce da melhor maneira. O Riacho Salgadinho pertence a todos maceioenses e alagoanos, é o resgate e recuperação do nosso meio ambiente, que não pode ser deixado para trás. Será um projeto muito bonito que em pouco mais de dois anos entregaremos para Maceió. Vamos investir com muita coragem para arcar com toda a responsabilidade que vai melhorar a vida de 300 mil habitantes, e essa é uma obra que marcará para sempre a história de Maceió”, disse o prefeito.

A recuperação do Salgadinho é um sonho antigo dos maceioenses que moram na região, além daqueles que circulam diariamente pelo local e são obrigados a conviver com o mau-cheiro exalado pelos esgotos despejados no riacho. É por isso que, para dar uma nova cara, o Município fará a implantação de jardins filtrantes, que é uma tecnologia de baixo custo e de fácil manutenção para o tratamento de esgoto.

O coordenador executivo da Unidade Gestora do Programa, Marcelo Maia, explicou que as obras do Renasce Salgadinho serão feitas a médio e longo prazo e como será o processo. “Essa é a obra mais importante da história de Maceió, e vai marcar a vida do maceioense e da gestão e é a maior obra de saneamento já vista na nossa capital. Iremos construir cinco estações elevatórias ao longo dos riachos que vão levar os efluentes para o emissário submarino, que serão tratados e devolvidos ao mar como deveria ser feito há muito tempo. Faremos também oito barreiras de contenção para evitar que os resíduos sólidos cheguem ao mar, entre outras intervenções que mudaram de fato a história do riacho Salgadinho”, explicou o coordenador.

Também está prevista a criação de travessias, zonas de convívio, com calçadas requalificadas, acessíveis e bem iluminadas, além da pavimentação asfáltica adequada das pistas. As obras contemplarão, além do Salgadinho, a requalificação ambiental dos riachos do Reginaldo, Pau d’Arco, do Sapo, Gulandi e Águas Férreas.