Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > MACEIÓ

Pesquisa mostra que quase 60% da população de Maceió está com excesso de peso

Percentual de obesos chega a 19,4%; na contramão, hábitos saudáveis também tiveram crescimento na última década

Mais da metade da população de Maceió está "gordinha". De acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), 58,7% dos maceioenses possuem com excesso de peso. Já 19,4% dos habitantes da capital estão obesos.

A pesquisa foi realizada pelo Ministério da Saúde ao longo do ano passado. E, apesar dos altos índices, os dados mostram também a adoção de hábitos mais saudáveis. Isso porque o consumo regular de frutas e hortaliças cresceu 9,4% entre 2008 e 2017 e a prática de atividade física aumentou 111,6% de 2009 a 2017.

Leia também

O Vigitel mostra ainda que, nos últimos 11 anos, o consumo de refrigerantes e sucos artificiais caiu 58,3% - em 2007, 23,3% da população local consumia a bebida, enquanto no ano passado o percentual foi de 9,7%. Os homens foram os que deram melhor exemplo: 61% deles abandonaram o hábito, contra 53,9% das mulheres.

O consumo de frutas e hortaliças em cinco ou mais dias da semana foi parecido entre os dois sexos, passando de 28,5% em 2008 para 31,2% em 2017. Mesmo com os resultados, a diretora do Departamento de Vigilância de Doenças Crônicas e Agravos não Transmissíveis do Ministério, Fátima Marinho, ressalta a necessidade da vigilância.

"Mesmo com esta tendência à estabilidade e com o crescimento de pessoas que praticam atividade física e que estão consumindo alimentos mais saudáveis, não podemos deixar de continuar vigilantes com a população de Maceió. A obesidade e o sobrepeso são portas de entrada para doenças crônicas, como hipertensão e diabetes".

A avaliação da obesidade e do excesso de peso é feita levando em consideração o Índice de Massa Corporal (IMC) - considerado normal até 24,9. Por meio disso, é possível classificar um indivíduo em relação ao seu próprio peso, bem como saber de complicações metabólicas e outros riscos para a saúde.

O Vigitel é uma pesquisa telefônica realizada com maiores de 18 anos, nas 26 capitais e no Distrito Federal, sobre diversos assuntos relacionados à saúde. Entre fevereiro e dezembro de 2017, foram entrevistados por telefone 53.034 pessoas.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas