Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > MACEIÓ

Na Câmara de Maceió, especialistas voltam a discutir tremor de terra

Audiência pública será realizada na próxima segunda-feira; Serviço Geológico do Brasil analisa fenômeno

Especialistas em geologia e áreas afins vão se reunir, a partir das 9h da próxima segunda-feira (12), em audiência pública na Câmara Municipal de Maceió, para mais um debate acerca do recente tremor de terra que atingiu diversos bairros da capital, no último sábado (3). Moradores de bairros como Pinheiro, Farol e Pitanguinha, por exemplo, foram os que mais sentiram o abalo.

A audiência pública foi proposta pelo vereador Sílvio Camelo (PV) e aprovada por unanimidade. O Serviço Geológico do Brasil vai analisar o caso de Maceió a partir da próxima semana, segundo a Defesa Civil Municipal, que ainda não descarta, inclusive, evacuar as áreas mais afetadas.

Leia também

De acordo com o parlamentar, técnicos das secretarias do Meio Ambiente do estado e município, Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Companhia de Saneamento de Alagoas (Casa), secretarias municipal e estadual de Infraestrutura, Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA), Defesa Civil e Instituto do Meio Ambiente (IMA), além de representantes dos ministérios públicos estadual e federal foram convidados ao debate.

Além deles, o geólogo e professor de Hidrologia do Cesmac, Ricardo Queiroz, e a também geóloga e professora da Ufal, Rochana de Andrade Lima, já confirmaram presença.

"O debate na audiência pública marcada para a Câmara será muito importante. Mas, não menos significativo é dizer que não há, ainda, como determinarmos ou definirmos o que realmente aconteceu no sábado, em Maceió. Iniciei um estudo em 2000, que foi abraçado pela Ufal e pelo Cesmac, que indicava fissuras no subsolo de Maceió. Porém, somente com a análise do Serviço Geológico do Brasil, cujo resultado deve ser apresentado em 30 dias, é que teremos um posicionamento sobre o ocorrido", destacou Ricardo Queiroz.

"Não sabemos quais os reais motivos que causaram o tremor em Maceió no último sábado, quando inúmeras pessoas relataram o pânico que viveram dentro de suas casas e apartamentos. Infelizmente, o tremor veio logo em seguida às fortes chuvas que caíram na nossa capital naquele dia. Por isso, apresentei um requerimento, aprovado nesta Casa, para que técnicos e autoridades no assunto possam vir debater suas prováveis causas, para sabermos se há algo que possa ser feito", declarou o vereador do PV.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Tags

Relacionadas