Moradores do Bom Parto fecham a General Hermes para protestar contra falta d’água

Ato começou por volta das 7h; populares utilizaram pneus e entulhos para fechar a via

Moradores do Bom Parto fecharam a General Hermes, nessa quinta-feira, 18, para protestar contra a falta d’água no bairro. Segundo eles, o problema já persiste há três meses.

O ato começou por volta das 7h. Moradores utilizaram pneus e entulhos para fechar a via. O trânsito está parado na localidade.

"A gente faz protesto e, imediatamente, ligam a água. No entanto, o abastecimento é interrompido novamente dias depois. E assim vai. Somos esquecidos", disse um morador identificado como Ivo.

Trânsito na localidade - Foto: Cortesia

Ainda segundo ele, a conta de água continua chegando, mesmo com o abastecimento de água interrompido. "Temos crianças e idosos que, inclusive, estão doentes. Precisamos que a água chegue nas torneiras", finalizou.

A reportagem entrou em contato com a BRK Ambiental, responsável pelo abastecimento de água em Maceió, que informou que a empresa, juntamente com a Casal, realiza intervenções para melhorar vazão do Sistema Catolé-Cardoso, por isso da falta d'água.

"Alguns dos bairros atendidos pelo Sistema Catolé-Cardoso, na parte baixa e orla lagunar de Maceió, estão apresentando irregularidades no abastecimento de água nos últimos dias. A situação se deve, entre outras razões, à perda de vazão no sistema produtor. Por isso, para sanar as deficiências e regularizar o atendimento à população, a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e a BRK estão efetuando algumas intervenções no Sistema", diz nota da Casal.

Veja nota completa:

Alguns dos bairros atendidos pelo Sistema Catolé-Cardoso, na parte baixa e orla lagunar de Maceió, estão apresentando irregularidades no abastecimento de água nos últimos dias. A situação se deve, entre outras razões, à perda de vazão no sistema produtor. Por isso, para sanar as deficiências e regularizar o atendimento à população, a Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e a BRK estão efetuando algumas intervenções no Sistema.

Uma delas é a limpeza e desobstrução de vários pontos do aqueduto, estrutura que conduz a água bruta do manancial, em uma Área de Proteção Ambiental (APA Catolé), até a Estação de Tratamento de Água (ETA), situada em Bebedouro. Esse serviço já começou e tem previsão de durar cerca de 90 dias. Assim, gradativamente, à medida que a limpeza avança, mais água vai chegar à ETA para ser tratada. Algumas melhorias também estão em andamento na própria ETA do Sistema Catolé-Cardoso.

Paralelamente, algumas manobras operacionais efetuadas pela Casal e pela BRK já resultaram em melhoria no abastecimento de Chã de Bebedouro. Outras regiões atendidas pelo mesmo Sistema, porém, seguem com o abastecimento apresentando algumas irregularidades.

É o caso, por exemplo, da orla lagunar, Vergel do Lago, Prado e Ponta Grossa. As duas concessionárias de abastecimento, por sua vez, seguem fazendo manobras para sanar a situação o mais brevemente possível, enquanto o serviço de limpeza do aqueduto e as obras de recuperação da ETA estão em andamento.

Enquanto isso, quando é acionada pela população por meio de seu Call Center, a BRK vai até o endereço da falta de água para averiguar as redes de distribuição das ruas, uma vez que a obstrução dessas estruturas também pode ocasionar em redução do volume e da pressão do líquido que chega às residências.