Moradores de loteamento no Jacintinho protestam contra falta d'água

Eles alegam que sofrem com abastecimento deficiente há cerca de quatro meses

Moradores do loteamento Planalto das Mangueiras, no bairro do Jacintinho, em Maceió, fizeram um protesto contra falta de água, em trecho da Avenida Cleto Campelo, na manhã desta quarta-feira (6). Segundo eles, o problema já dura quatro meses e vem causando inúmeros transtornos.
Agentes do programa Ronda do Bairro estiveram no local para controlar os ânimos da população, que lutava por direitos. Devido à movimentação, o trânsito ficou lento por alguns minutos.
Conforme Lúcia da Silva, moradora da região, a situação é desesperadora. "Todos os dias temos que pegar água em outra localidade, o que é péssimo. Não temos água para tomar banho, beber e para fazer os serviços da casa. Queremos uma reposta imediata", disse ela, revoltada.

Eles alegam que sofrem com abastecimento deficiente há cerca de quatro meses - Foto: FOTO: greyce bernardino

Presente no ato, Maurílio da Silva disse que, às vezes, é necessário a compra de garrafão de água mineral para suprir a escassez na torneira. "Minhas contas estão pagas e ainda tenho que comprar água, pois não temos ela por direito em nossas torneiras. Minha família sofre por não poder lavar um prato ou, até mesmo, dar banhos nas crianças. Estamos aqui, nesse ato, porque sofrer com isso é desumano", falou.
Antônio Silva é presidente da Associação dos Moradores da região e acompanhou, de perto, o protesto. Segundo ele, a situação já foi informada à Casal [Companhia de Saneamento de Alagoas] e aguarda uma resposta. "Vamos esperar o que vai dar. A situação não é nova, o que quer dizer que já fomos muitas vezes falar com as autoridades necessárias, porém sem resposta. Dessa vez, se não resolverem, vamos ter que ser mais agressivos", ponderou ele.
Por meio de nota, a Casal informou que a água bombeada para a localidade não sofreu alteração e que a deficiência no abastecimento acontece em razão do aumento do consumo. 
Confira a nota na íntegra:
"Quanto à situação dos entornos da Rua Projetada (Lot. das Mangabeiras), a Casal informa que o volume de água bombeado para a localidade não sofreu alteração nos últimos três meses. Contudo, o abastecimento passa por deficiência por conta do aumento do consumo, consequência da elevação das temperaturas nesse entretempo. A Casal já estuda medidas para regularizar o serviço e está mobilizando uma equipe técnica para ir ao local e efetuar trabalhos de medições em diversos pontos da rede de distribuição de água".

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p