Mais de 6 mil famílias de Maceió se livram de endividamento

Levantamento revela que, na passagem de setembro para outubro, 71,2% das famílias contraíram dívidas

Sete em cada 10 famílias de Maceió estão endividadas. É o que aponta a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), elaborada pelo Instituto Fecomércio Alagoas, em parceria com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), e divulgada nesta terça-feira (22). São exatamente 71,2% das famílias da capital na condição de endividadas, o que ainda assim está abaixo da média nacional, que é de 79,2%.

Na passagem de setembro para outubro, 6.069 famílias maceioenses saíram do endividamento. Eram 223.110 famílias endividadas em setembro passado e 217.041 em outubro, ou seja, uma redução 2,7%. Das 217.041, a pesquisa aponta que 11.740 não terão condições de pagar.

“Em termos conjunturais, o que pode ter contribuído para a desaceleração do ritmo de endividamento foi a interação positiva de três coisas: a queda dos níveis de desocupação em todo o país, que, segundo o IBGE, chegou a 8,9% no trimestre encerrado em agosto do corrente ano; o arrefecimento da inflação geral anual que passou de 12% em abril de 2022 e, em setembro, se acomodou em 7,17%; e também o aumento dos valores das políticas públicas de transferência de renda”, argumentou o assessor econômico da Fecomércio AL, Victor Hortencio.

Na comparação anual, o gráfico do endividamento em Maceió apresenta um crescimento de 1,28 ponto percentual. Há um ano, a taxa era de 70,3%. Mas apesar da grande parcela de alagoanos com alguma dívida por quitar, Hortencio chama a atenção para o número de inadimplentes, que cresceu 2,7 pontos percentuais, saindo de 19,4% para 22,1% da população. Isto é, conforme demonstra a subcategoria “Endividados com contas em atraso”, cerca de 67 mil famílias estão nessa condição.

Com 95,9% da preferência, seguido dos carnês, com 25,7%, o cartão de crédito segue como a principal modalidade de pagamento utilizada para fazer alguma dívida. Para 59,4% das famílias, o comprometimento com compras parceladas ou financiamentos é de 3 a 6 meses. Sendo que 90,5% das famílias maceioenses comprometem de 11% a 50% do salário com alguma dívida, distribuídas pelas modalidades cheque pré-datado, cartões de créditos, carnês,