Mais de 150 casais celebram o amor em casamento coletivo em Maceió

Cerimônia foi conduzida pela juíza Emanuela Porangaba, que realizou a união de casais homossexuais e heterossexuais.

Uma ação da justiça itinerante celebrou o amor e a diversidade através do casamento coletivo de 157 casais héteros e homoafetivos, nesta sexta-feira (24), no bairro do Clima Bom II, na parte alta de Maceió.

A condutora da cerimônia e coordenadora da Justiça Itinerante, juíza Emanuela Porangaba, falou sobre a importância da pauta e da necessidade da atuação do Judiciário junto à população, ressaltando que a tônica da ação coletiva foi a celebração ao respeito à diversidade e igualdade.

"É uma pauta inclusiva que vem sendo constante no Poder Judiciário, não poderia deixar de ser assim. É uma pauta de extrema importância porque você dá efetividade aos direitos fundamentais e de dignidade da pessoa humana. Basta de discriminação, desigualdade e de achar que são menos cidadãos porque não são. Essa é a celebração da igualdade e do amor", disse.

O presidente do Grupo Gay de Alagoas (GGAL) e do Centro de Acolhimento Ezequias Rocha Rego (Caerr), Nildo Correia, contou que a edição deste ano foi a maior já realizada e proporcionou a garantia de direitos, que contemplou casais homoafetivos e heterossexuais. 

"É importante se fazer ações como essa, abertas, independente de orientação sexual ou identidade de gênero desses casais, para que eles participem, principalmente, pela dificuldade financeira que se tem para oficializar um casamento no cartório. É uma oportunidade para que se abra um leque de direitos. Garantir direitos iguais para todos se faz importante e necessário", disse.

Além dos casamentos, um mutirão viabilizou a mudança de nome e gênero no registro de nascimento de 24 pessoas transsexuais e um não-binário, que não teve gênero definido na nova documentação. A ação contou com o apoio do Centro Universitário Uninassau.

*com informações da assessoria.