Maceió registra alta no nº de caso de AIDS e HIV entre jovens

População tem acesso aos testes rápidos em todas as unidades de saúde do Município e no Bloco I do PAM Salgadinho, onde oferece tratamento especializado

O número de jovens infectados com HIV vem preocupando as autoridades de saúde em Maceió. De acordo com dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a capital alagoana registrou, somente neste ano, 325 casos de pessoas com HIV e 128 casos de Aids. A faixa etária prevalente desses dados é na população entre 20 a 34 anos.

A enfermeira da Gerência de IST/Aids e Hepatites Virais da SMS, Géssyca Melo, destaca a importância da realização do teste rápido para o diagnóstico precoce de infecções, principalmente entre o público jovem, onde há uma prevalência dos casos.

“Os testes rápidos atuam como uma importante ferramenta para o diagnóstico e consequente tratamento precoce do HIV e, hoje, a população tem fácil acesso a esse serviço em todas as unidades de saúde. Por isso, reforçamos à população sobre a necessidade de estar se prevenindo e também fazer o teste rápido, pois a infecção é muito silenciosa”, orienta.

O Dia Mundial de Luta contra a Aids foi comemorado na última quinta-feira (1º). A data tem como objetivo alertar à população sobre a doença, além de fazer uma desconstrução do preconceito sobre pessoas que vivem com HIV/Aids e a conscientização dos jovens sobre comportamentos seguros de prevenção.

Para garantir a assistência e o acolhimento dessas pessoas, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) conta com o PAM Salgadinho - maior unidade de atendimento especializado em média complexidade de Maceió, localizado no bairro do Poço, que oferta atendimento especializado e tratamento de pacientes com HIV e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) no Bloco I da unidade.

Funcionando por demanda espontânea, o atendimento para este público é realizado durante todo o ano no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) do Bloco I, no qual dispõe de testes rápidos para detecção precoce de doenças como HIV, sífilis e hepatites B e C, além de oferecer medicação gratuita para o tratamento do HIV/Aids. O serviço também é ofertado em todas as unidades de saúde da capital.

Acesso a exames e tratamento

Para fazer o teste rápido nas unidades de saúde e no CTA do PAM Salgadinho, basta comparecer nos locais, de segunda a sexta-feira. É preciso apresentar documento de identidade, comprovante de residência e cartão SUS. Nos casos de pessoas em situação de rua, que não apresentem documentos pessoais, o teste, ainda assim, é realizado e o resultado liberado.

Usuários com diagnóstico positivo são encaminhados para os centros de atenção especializada, que são o Hospital Escola Dr. Helvio Auto (Trapiche da Barra); Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (Tabuleiro do Martins) e o Bloco I, do PAM Salgadinho (Poço).

Em todos estes locais, os maceioenses contam com uma equipe multidisciplinar que inicia o acompanhamento adequado para tratamento da infecção e recuperação da saúde e do bem-estar.

Dezembro Vermelho

A campanha do Dezembro Vermelho marca uma grande mobilização nacional na luta contra o vírus HIV, Aids e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Durante todo o mês, as ações são intensificadas e buscam sensibilizar a população sobre os mecanismos de prevenção e diagnóstico dessas doenças e também para a proteção dos direitos das pessoas infectadas com o HIV/Aids.

O mês de dezembro foi escolhido pelo Ministério da Saúde em razão do Dia Mundial de Combate à Aids, que é 1º de dezembro. A cor vermelha, por sua vez, foi escolhida por ser a cor do laço, símbolo da luta contra a Aids.

*Com informações da assessoria