Familiares de reeducandos voltam a protestar pelo fim da paralisação dos agentes

Agentes penitenciários cobram concurso público, bolsa qualificação e auxilio alimentação

Na tarde desta quarta-feira (31), familiares de reeducandos do sistema penitenciário alagoano voltaram a protestar cobrando o fim da paralisação dos agentes penitenciários do Estado. O grupo bloqueou a Rua do Livramento, ao lado da Praça Deodoro, no Centro de Maceió, e depois se concentrou em frente ao Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL).
Na última sexta-feira (26), os agentes paralisaram alguns serviços nas unidades prisionais, entre eles a visitação, principal motivação para os protestos realizados pelos familiares. 
Desde então, até a entrega das feiras estão suspensas em todas as unidades prisionais do Estado. Além disso, a saída de presos para a escola, trabalho e para programas ressocializadores também não estão acontecendo. 

Familiares de presos protestam pelo segundo dia consecutivo - Foto: FOTO: Livia Leão

Com a paralisação, os agentes penitenciários cobram do Governo Renan Filho a realização de concurso público para a categoria e a renovação da bolsa qualificação, além da implantação do auxílio alimentação para a categoria.
De acordo com os agentes, a paralisação de alguns serviços não se configura greve, mas sim trabalhar dentro das possibilidades, com o reduzido efetivo disponibilizado diariamente pelo Estado. 

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p