Denúncia de que alunos de medicina realizaram cirurgia no HGE é alvo de investigação

Como ainda estão na rede superior de ensino, eles não podem realizar o procedimento

O Hospital Geral do Estado (HGE) de Alagoas está investigando uma denúncia de que alunos de medicina de mais de uma faculdade do estado teriam realizado uma cirurgia na unidade de saúde de Urgência e Emergência, localizada no bairro do Trapiche, em Maceió. Isso porque, como ainda estão na rede superior de ensino, eles não podem realizar o procedimento.

A denúncia aponta que os estudantes fizeram a cirurgia acompanhados por médicos. Pela lei de estágios, eles não podem efetuar o procedimento, visto que, de acordo com as informações apuradas pelo G1 Alagoas, os alunos não fazem, ao menos, parte do quadro de residência do hospital.

Segundo o HGE, os coordenadores das áreas envolvidas foram notificados, assim como todas as pessoas apresentadas na denúncia como participantes da irregularidade. Elas devem prestar esclarecimentos, segundo a unidade hospitalar.

"Caso seja confirmado, um procedimento administrativo será aberto para responsabilização das pessoas mencionadas nas esferas cabíveis", afirmou o órgão.

Segundo denúncia publicada pelo G1 Alagoas, três são suspeitos de realizarem a cirurgia, que teria ocorrido no dia 17 de maio.

Conforme determinação do Conselho Regional de Medicina (CRM), só um profissional pode executar um procedimento cirúrgico quando tiver, no mínimo, dois anos de residência médica (especialização) e ainda assim, acompanhado de um médico profissional. Estudantes podem, apenas, acompanhar, sob supervisão médica.