Seis pessoas são denunciadas pela morte do empresário Kleber Malaquias

Segundo o MPE, a denúncia ocorreu no dia 7 de junho, com ação penal proposta pela promotora de Justiça Cíntia Calumby

Quase um ano após o assassinato do empresário Kleber Malaquias, em Rio Largo, o Ministério Público Estadual denunciou seis pessoas – dois deles policiais militares - acusadas de assassinar Kleber Malaquias. Os réus foram enquadrados no crime de homicídio duplamente qualificado, por motivo que impossibilitou a defesa da vítima e mediante pagamento de recompensa.

Segundo informação do MPE, a denúncia ocorreu no dia 7 de junho, com ação penal proposta pela promotora de Justiça Cíntia Calumby, titular da 4ª Promotoria de Justiça de Rio Largo. Das seis pessoas denunciadas, dois são policiais militares, um ex-militar, um homem morador do mesmo município onde ocorreu o homicídio e mais dois que residem em Maceió.

“Apesar das investigações das Polícias Federal e Civil ainda continuarem, o Ministério Público já sabe que pelo menos seis indivíduos participaram do assassinato. Descobrirmos a autoria por meio da coleta de depoimentos, da análise de imagens recolhidas de câmeras de rua e da quebra de sigilo de dados telefônicos e telemáticos dos acusados. Como a apuração seguirá, caso tenhamos a comprovação de novos envolvidos, poderemos fazer um aditamento à denúncia”, informou a promotora de Justiça em texto publicado no portal da instituição.

Conhecido pelo histórico de denúncias que fazia, principalmente contra políticos alagoanos, Malaquias foi assassinado em 15 de julho de 2020 dentro do bar da Buchada, em Rio Largo, no dia do próprio aniversário. Quatro dos seis denunciados já estavam presos desde abril após operação da Polícia Civil e os demais detidos nesta sexta-feira (18), segundo o MPE.