Mãe de suspeitos de matar auditor fiscal sai do sistema prisional

Ela é investigada por suspeita de fraude processual, porque, segundo a Polícia Civil, tentou apagar as provas do homicídio e esconder o corpo da vítima

A mãe dos três irmãos suspeitos de matar o auditor fiscal João de Assis saiu do sistema prisional e está respondendo ao processo desde essa quarta-feira (28) em liberdade. Ela é investigada por suspeita de fraude processual, porque, segundo a Polícia Civil, tentou apagar as provas do homicídio e esconder o corpo do profissional da Secretaria da Fazenda. O crime ocorreu no dia 26 de agosto.

A informação sobre a soltura da mulher, identificada como Selma, foi confirmada pelo advogado da família, Renan Rocha. Segundo ele, a mulher havia sido presa temporariamente por um período de 30 dias. Após acabar esse prazo, não houve renovação da prisão e, por isso, ela tem o direito de responder ao processo em liberdade.

O crime ocorreu no bairro Tabuleiro do Martins, quando o auditor fiscal identificou irregularidades em um dos estabelecimentos comerciais da família.

De acordo com as investigações, para não serem penalizados, a família entrou em vias de fato com o auditor e as agressões provocaram a morte dele. Os três irmãos, a mãe deles e um funcionário da empresa têm participação no crime, desde a execução do assassinato, até a tentativa de ocultação do corpo. Ainda segundo as investigações, o corpo do auditor foi carbonizado e teria sido deixado em uma região de mata, próximo à Avenida Cachoeira do Meirim, no Benedito Bentes.