Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > JUSTIÇA

Júri do cangaceiro Corisco vai reunir nomes da advocacia alagoana

Evento acontece nos dias 12 e 13 de abril, com a participação de membros da OAB/AL


				
					Júri do cangaceiro Corisco vai reunir nomes da advocacia alagoana
Júri do cangaceiro Corisco vai reunir nomes da advocacia alagoana. Divulgação

Acusado de uma chacina ocorrida na Fazenda Patos, em Piranhas, e que teve como vítimas os membros da Família Ventura, que chegaram a ser decapitados, o cangaceiro Corisco será julgado em um júri épico que vai reunir grandes nomes da advocacia alagoana. O evento acontece nesta sexta-feira (12) e sábado (13), no Ginásio Municipal de Piranhas.

Nos dois dias, membros da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas (OAB/AL), terão a oportunidade de participar de um momento histórico, que contará com a participação de importantes juristas e historiadores.

Leia também

O júri será realizado no Ginásio Municipal de Piranhas, tendo como acusação o Ministério Público, por meio do promotor José Antônio Malta Marques, que é titular de 49ª Promotoria de Justiça da Capita.

O julgamento terá também como assistente de acusação o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas (OAB/AL), Vagner Paes; o presidente da Comissão do Tribunal do Júri da OAB/AL, Hugo Trauzola; e a advogada criminalista Kyvia Maciel.

Do outro lado, atuando na defesa do cangaceiro, estarão o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados (CAAAL), Leonardo de Morais; o presidente da Comissão de Estudos do Tribunal do Júri da OAB Pernambuco, José Rawlinson Ferraz; e os advogado criminalistas Graciele Queiroz e Welton Roberto.

O julgamento será conduzido pelo juiz federal de Sergipe, Kleiton Ferreira. Já o corpo de jurados será escolhido por meio de sorteio entre o público presente.

“Na oportunidade, teremos palestras com historiadores e com juristas de renome nacional e estadual. Será um evento que contará com uma mistura de cultura, de história e de Direito. O júri épico é uma simulação de um júri real. Teremos um juiz, um promotor, defesa e acusação. Além disso, também teremos palestras jurídicas e o deputado Inácio Loiola vai falar um pouco sobre a história do cangaço e o fato envolvendo Corisco, e que será julgado na ocasião”, destaca Hugo Trauzola.

O evento é voltado para qualquer pessoa interessada em participar. As inscrições estão abertas e custam R$ 100 para estudantes e R$ 150 para o público em geral.

“É um evento voltado para pessoas interessadas pelo Direito, pela história e pela cultura nordestina de maneira geral. E que traz como diferencial o fato de acontecer no mesmo local onde o crime ocorreu”, afirma Hugo.

*Com assessoria

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Relacionadas