Júri absolve acusado de matar homem que assistia partida de futebol

Em março de 2020, o Judiciário deferiu o pedido de desaforamento do julgamento para Maceió a fim de garantir a imparcialidade dos jurado

Luiz Henrique Máximo da Silva foi absolvido pelo Tribunal do Júri da 8ª Vara Criminal da Capital, em julgamento realizado nesta quinta-feira (19), no Fórum do Barro Duro, em Maceió. Ele foi acusado pelo Ministério Público de Alagoas de matar Carlos José Carmo da Silva.

Em março de 2020, o Judiciário deferiu o pedido de desaforamento do julgamento para Maceió a fim de garantir a imparcialidade dos jurado.

Após a realização do interrogatório do réu e os debates orais, o Conselho de Sentença não acatou a tese do Ministério Público. 

De acordo com a denúncia do órgão ministerial, no dia 30 de agosto de 2014, por volta das 17h, Carlos José Carmo assistia a uma partida de futebol, no Sítio Canto José, em Joaquim Gomes, quando dois homens chegaram em uma motocicleta e o passageiro atirou por diversas vezes contra ele.

Atingido pelos disparos, ele foi a óbito no local do assassinato. Na denúncia, o Ministério Público destacou que o fato do réu ser filho do cacique da Aldeia Wassu Cocal causava temor na comunidade indígena.