Caso Eric Ferraz: Justiça nega habeas corpus a acusado de matar modelo

Judarley Leite de Oliveira aguarda julgamento de pedido de desaforamento para ser julgado pelo tribunal do júri

O acusado de matar o modelo Eric Ferraz, durante festa de réveillon em janeiro de 2012, em Viçosa, Judarley Leite de Oliveira, teve pedido de liberdade negado, nesta quinta-feira (24), pelo presidente em exercício do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), desembargador João Luiz Azevedo Lessa.
A defesa alegou excesso de prazo na prisão, já que Judarley está preso desde 21 de agosto de 2012. 
No habeas corpus, o advogado também argumentou que o acusado esperava o julgamento pelo tribunal do júri, marcado para o último dia 09, sendo que o mesmo acabou adiado, com o réu também a aguardar uma decisão em relação ao pedido de desaforamento feito pela família da vítima - sob o argumento de que, em Viçosa, o julgamento não ocorreria com total isenção, devido à "influência da da família do acusado" naquela cidade.  
"À vista do contexto e da ausência de informações mais detalhadas sobre o caso, convenço-me da necessidade de uma análise pormenorizada do pedido em favor do paciente (Judarley Leite de Oliveira), acerca da subsistência, ou não, dos alegados atrasos injustificados", justificou o desembargador. 
Sobre o caso 
Judarley Leite de Oliveira é acusado de envolvimento no assassinato do modelo Eric Alexandre dos Santos, conhecido como Eric Ferraz, e de tentativa de homicídio contra Érica Ferreira da Silva, então namorada da vítima. O crime aconteceu no dia 1º de janeiro de 2012, durante as comemorações de réveillon no município de Viçosa, Zona da Mata de Alagoas. O policial civil Jaysley Leite de Oliveira, irmão de Judarley, também é acusado do crime.