Imagem
Menu lateral
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3

Imagem
Menu lateral Busca interna do GazetaWeb
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
X
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > JUSTIÇA

Acusado de matar homem por desavenças é condenado a 13 anos de prisão

Durante briga antes do homicídio, o réu cortou um pedaço da orelha da vítima com uma tábua


				
					Acusado de matar homem por desavenças é condenado a 13 anos de prisão
Declarações da mãe da vítima apontam que o crime foi motivado por uma rivalidade entre os dois. Dicom

A Justiça de Alagoas condenou o réu Ricardo Lima a cumprir 13 anos, sete meses e oito dias de reclusão pelo homicídio qualificado de Cláudio Ribeiro da Silva. O júri popular ocorreu nessa segunda-feira (10), no Fórum da Capital, no bairro Barro Duro, e foi conduzido pelo juiz Geraldo Cavalcante Amorim, da 9ª vara criminal da capital.

O assassinato ocorreu no ano de 2006, no Tabuleiro dos Martins, localizado na parte alta de Maceió. No dia do fato, a vítima conversava na calçada de casa, quando foi surpreendida por Ricardo, que efetuou os disparos.

Leia também

As declarações da mãe da vítima apontam que o crime foi motivado por uma rivalidade existente entre o acusado e Cláudio, fruto de uma briga que aconteceu em 2003, onde o réu havia cortado um pedaço da orelha do outro com uma tábua.

No júri, o magistrado Geraldo Amorim considerou as consequências do crime como graves, pois, devido ao homicídio, a mãe da vítima entrou em depressão e a família teve perda financeira.

“As declarações em juízo de Valmir Ribeiro da Silva, irmão da vítima, indicam que, após a morte do irmão, sua mãe entrou em depressão. Além disso, Valmir relatou que a vítima era pescador e, com sua morte, tiveram perda financeira, já que ele fornecia os peixes para a alimentação de sua família”, disse.

O juiz considerou ainda a atenuante da confissão, visto que o réu confessou a autoria dos disparos em juízo.

A pena deve ser cumprida em regime fechado. O acusado poderá recorrer em liberdade, desde que não seja preso por outro processo.

*com informações da assessoria.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na Google Play Aplicativo na App Store
Aplicativo na App Store

Relacionadas

X