Transexual é morta a facadas e tem corpo jogado em matagal no interior de AL

Três suspeitos do crime foram presos e um menor apreendido; outra pessoa segue foragida

Uma mulher transexual foi morta a facadas, nessa quarta-feira (30), no município de São José da Laje, próximo ao conjunto Armando Lira. Três suspeitos do crime foram presos e um menor apreendido. Outra pessoa segue foragida. 
Segundo a polícia, a vítima e os criminosos estavam bebendo, quando houve um desentendimento que acabou no homicídio.
"Tomamos conhecimento de que a vítima havia passado a noite fazendo ingestão de bebida alcoólica em uma residência, com os cinco envolvidos. De imediato, fomos ao local e todos foram conduzidos ao Centro Integrado de São José da Laje, onde foram interrogados. Diante dos elementos colhidos, constatou-se que, durante uma bebedeira, houve um desentendimento entre as partes envolvidas, onde três deles resolveram tirar a vida da vítima", conta o delegado Edberg Sobral.
De acordo com o delegado, os suspeitos ainda tentaram ocultar o corpo de Fabrício Alves da Silva, conhecido como Michele, jogando-o em um matagal.
"Como não havia meio de locomover a vítima, eles se dirigiram à casa da prima de um dos suspeitos, solicitaram um carrinho de mão, que foi negado pela mesma. Eles retornaram e levaram a vítima, com as próprias mãos, e a desovaram em um matagal", disse.
Ao final do inquérito, conforme o delegado, os três suspeitos devem ser indiciados pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Já o menor foi apreendido pelo crime de furto e outra pessoa está foragida. "Após o oferecimento da denúncia do Ministério Público, eles vão responder judicialmente pelo crime cometido", concluiu.