Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > notícias > INTERIOR

Trabalhadores de Penedo denunciam situação análoga à escravidão no ES

MPT investiga denúncia; vídeo mostra apelo de vítimas para retornar a Alagoas


				
					Trabalhadores de Penedo denunciam situação análoga à escravidão no ES
Mulher faz apelo nas redes sociais. Reprodução

O Ministério Público do Trabalho (MPT) investiga uma denúncia feita por trabalhadores que moram em Penedo, interior de Alagoas, que estariam em condições análogas à escravidão em uma fazenda no interior do Espírito Santo. A informação foi confirmada pela Prefeitura de Penedo, que acompanha o caso.

Inicialmente, o caso foi divulgado pela Prefeitura de Penedo e nas redes sociais como uma fazenda em Minas Gerais, mas a Superintendência do Trabalho comunicou, após nova apuração do órgão, que o local fica no Espírito Santo.

Leia também

Em um vídeo que circula nas redes sociais (assista ao vídeo acima), uma mulher informa que 11 pessoas de Penedo foram para a fazenda colher café, mas, quando chegaram ao local, não era nada do que esperavam.

“Quando a gente chegou aqui, não tinha café suficiente para se colher, o dono da fazenda está ameaçando a gente, falando que, se a gente for embora, vai reter a documentação da gente e que vai atrás com a polícia”, relata a mulher no vídeo.

O MPT informou que está apurando a denúncia, mas não pode repassar mais informações para não atrapalhar as investigações.

Ainda segundo a queixa, todos estão dormindo no chão de concreto frio de uma casa insalubre. “A gente está cheio de caroços por casa de mosquito. Comida a gente está comprando, mas o dinheiro está acabando. A gente quer sair daqui e ser resgatado porque somos da mesma cidade. A gente não tem dinheiro para ir embora. A gente precisa comer e, a cada dia, a dívida só aumenta”, afirma.

A Prefeitura de Penedo, através da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, informou que tomou conhecimento do caso nessa segunda-feira (13) e confirmou que, pelo menos, duas pessoas que aparecem nas imagens são do município.

“De imediato, a Prefeitura de Penedo formalizou denúncia ao Ministério Público do Trabalho (MPT), que entrou em contato com o Núcleo de Defesa e Combate ao Trabalho Escravo para adotar todas as medidas cabíveis visando à localização e ao amparo dos envolvidos”, diz a nota da prefeitura.

A Secretaria Municipal de Assistência Social de Penedo comunicou que está monitorando o desenvolvimento do caso com máxima atenção e já se colocou à disposição para facilitar o retorno seguro desses cidadãos a seu município de origem.

“Ressaltamos nosso compromisso com a defesa dos direitos humanos e informamos que novas atualizações sobre o caso serão divulgadas conforme informações forem sendo disponibilizadas pelos órgãos responsáveis”, completou a nota.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Relacionadas