MP apura descarte de lixo no aeroporto e alerta para risco de acidente

Pedido para apuração foi feito pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) dando conta deste problema nas chamadas Áreas de Segurança Aeroportuária (ASA)

O Ministério Público de Alagoas (MPAL) está investigando a existência de focos de descarte irregular de lixo nas proximidades do Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares e alerta para o risco de acidentes aéreos causados pelo choque de aeronaves com aves que são atraídas pelos resíduos.

O pedido para apuração foi feito pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), dando conta deste problema nas chamadas Áreas de Segurança Aeroportuária (ASA). O procedimento foi instaurado pelo promotor Magno Alexandre Ferreira Moura, da 5ª Promotoria de Justiça do município de Rio Largo.

Em 2020, o MPAL passou a investigar uma denúncia de que havia lixões no entorno do aeroporto. Alagoas informou, à época, que encerrou 100% destes espaços irregulares, mas havia notícias de focos de descarte irregular nas proximidades.

Em resposta à Promotoria de Rio Largo, a gerência do Aeroporto Zumbi dos Palmares negou registros de acidentes aéreos nos últimos dois anos provocados pelo choque com aves na ASA.

Já a Prefeitura de Rio Largo foi oficiada para informar se há, no âmbito do município, "lixão" ativo ou área de concentração de lixo não alcançado pela coleta regular. A gestão garantiu a desativação do espaço, mas admitiu que existe descarte irregular de resíduos orgânicos, que estariam por atrair urubus, na área do aeroporto.

O município ressaltou que a coleta de lixo ocorre em dias e horários previamente definidos e que a população faz o descarte irregular no período noturno. Diante disso, o promotor de Justiça Magno Alexandre cobrou um plano de ação da prefeitura para coibir a prática visando evitar uma tragédia aeronáutica.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p