Moradores de Quebrangulo sofrem com racionamento de água desde janeiro

Segundo a Prefeitura, média de chuvas está bem abaixo do esperado e comunidades aguardam carros-pipa

Moradores do município de Quebrangulo sofrem com a falta de água na região. Segundo a prefeitura, choveu 500 milímetros de água de janeiro até este mês, quando a média normal para esse período é de 1.200 milímetros. 
Os carros-pipa geralmente intensificam o abastecimento de água em Quebrangulo, a partir de novembro. Neste ano, eles devem ser acionados mais cedo. 
"Nós temos hoje uma lista de pouco mais de duzentas famílias que já solicitaram abastecimento das cisternas. E a expectativa do Município é conseguir a liberação rápida do Exército, para que possamos atender a essas famílias que estão à espera", explicou Valdelane Tenório, secretária de Agricultura da cidade. 
A cor da vegetação poderia ser motivo de alegria para os agricultores, mas não é o que acontece. Maria de Lourdes perdeu toda a plantação de milho e de feijão. "É terrível, porque a gente tem criança. Temos que ter água para conseguir o alimento e, se não temos, fica complicada a situação", disse a agricultora. 
Uma das cisternas que abastece a comunidade Barro Vermelho, onde ela mora, está sem água há quatro meses.