Carnaval em 2022? AMA recomenda prudência e diz que pandemia de Covid-19 ainda não acabou

Em meio ao cenário de estabilidade de casos e mortes, prefeitos esperam aval para realizar carnaval após um ano sem festividade

O presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Hugo Wanderley (MDB), recomendou, nesta quarta-feira (24), aos gestores das 102 cidades “prudência” sobre a realização ou não das festas carnavalescas em 2022.

Ele disse que, apesar do cenário de vacinação no Brasil e no mundo, há países na Europa que apresentam uma alta taxa de infecção, com cientistas alertando que está por vir uma “quarta onda”.

De acordo com o presidente da entidade, o cenário pandêmico é acompanhado de perto por um grupo de técnicos que, em breve, deve nortear a recomendação da AMA sobre a realização dos eventos de momo em Alagoas. Se os municípios não realizarem as festividades, este será o segundo ano consecutivo que a pandemia impedirá a realização das festas.

“Diante do que estamos vendo e analisando, recomendamos prudência. A pandemia da Covid-19 ainda não acabou. Estamos acompanhando dados técnicos sobre todo esse cenário e espera-se mais uma onda de Covid-19. A vacinação avança e precisamos seguir atentos aos casos e aos números. Vamos nos aprofundar sobre todo esse cenário para as próximas semanas”, disse ele.

O cenário de incerteza sobre 2022 não é exclusivo de Alagoas. Em Pernambuco, os municípios que são polos do carnaval ainda não decidiram sobre a realização das festas.

Já na Bahia, o cenário é parecido, mas há a possibilidade de realização se 90% da população estiver devidamente vacinada. Em São Paulo, mais de 70 cidades já cancelaram as festividades.