Representantes da BRK visitam a OAM e apresentam trabalhos desenvolvidos em AL

Presidente da empresa, Fernando Mangabeira Albernaz, conheceu instalações da Organização Arnon de Mello e se reuniu com o diretor-executivo, Luís Amorim

Representantes da BRK Ambiental estiveram, nesta terça-feira (3), na sede da Organização Arnon de Mello (OAM), para conhecer as instalações da empresa, bem como apresentar o trabalho que já vem sendo desenvolvido em Alagoas, em pouco mais de um mês de atuação. Segundo o presidente da BRK, Fernando Mangabeira Albernaz, são 430 funcionários e mais de 1 mil terceirizados contratados para atuar nos 13 municípios da Região Metropolitana. Ao todo, segundo ele, a empresa já investiu R$ 200 milhões no estado.

De acordo com o presidente, no final de 2022, Maceió estará em um nível de tratamento de esgoto de 70%. “Nossos principais desafios são o fornecimento de água potável e o desenvolvimento de projetos e obras. Estamos com uma equipe pronta para atuar em prol da população alagoana, por meio do diálogo direto e, também, com as prefeituras, conhecendo o seu plano diretor. Ou seja, queremos preparar a infraestrutura e distribuir água tratada”, pontuou.

BRK apresentou na OAM os avanços no estado em um mês de atuação - Foto: Jobison Barros

O diretor-executivo da OAM, Luís Amorim, destacou a visita como proveitosa, ressaltando os trabalhos desempenhados pela empresa no estado, com o objetivo de levar maior qualidade de vida para a população.

“Foi bastante proveitosa essa visita da BRK para conhecer nossas instalações e nós ficarmos por dentro do trabalho desenvolvido pela empresa. Pelo que já vimos, as melhorias são efetivas, o que vem a contribuir para a qualidade de vida da população. Essas ações precisam ser concretizadas para que haja menos hospitais e mais saúde para a população, além do desenvolvimento do turismo, que é fundamental na geração de emprego e renda. E o jornalista tem a obrigação de informar as demandas e cobrar dos órgãos e setores responsáveis”, afirmou.

Salgadinho

Sobre o Riacho do Salgadinho, o presidente da BRK falou que a empresa vai trabalhar para retirar o esgoto, mas, se não houver um trabalho de parceria com os órgãos e de conscientização por parte da população, "de nada vai adiantar".

Os trabalhos da BRK Ambiental tiveram início em julho, por meio do contrato de concessão de serviços de saneamento na Região Metropolitana. “Enquanto a Casal fica com a produção de água potável, nós comercializamos e trabalhamos com a coleta e tratamento de esgoto”, pontuou.

Representantes da BRK Ambiental estiveram com o diretor-executivo da OAM nesta terça - Foto: Jobison Barros

Segundo Fernando Albernaz, um dos grandes diferenciais da BRK Ambiental é o atendimento, seja pelo 0800 24h, pelos canais on-line ou pelas 18 lojas presenciais (sendo 6 em Maceió e as demais nos municípios contemplados pelos serviços da empresa).

“Recebemos 27 mil demandas, sendo 75% referentes a informações sobre contas de água e outros serviços. Os outros 25%, sobre problemas estruturais, como falta de água e entupimento da rede de esgoto. Ao todo, temos 200 veículos próprios para atendimento”, disse o presidente, afirmando que a obrigação da empresa é fazer um investimento de R$ 2 bilhões em 6 anos, universalizando o atendimento de água potável na região atendida pela empresa.

Ao final do encontro, os representantes da BRK receberam, das mãos do diretor-executivo da OAM, exemplares de livros editados pelo Instituto Arnon de Mello (IAM).