Preço dos testes de Covid dispara e Procon/AL pede recibos e notifica farmácias e laboratórios

Órgão busca realizar comparativo de valores; caso alguma regularidade seja detectada, os estabelecimentos serão autuados

O Procon Alagoas notificou laboratórios e farmácias do Estado para que os estabelecimentos informem os valores cobrados por testes da Covid-19. Nos últimos meses, houve uma disparada no preço do exame em Alagoas, por causa da alta procura pela testagem.

De acordo com o órgão, o Procon deu um prazo de até 10 dias para que os estabelecimentos apresentem notas fiscais e extratos dos valores do testes. A partir desses documentos, será feito um comparativo dos preços cobrados pelos fornecedores, para averiguar se houve aumento abusivo ou justificativo pela falta de insumos, e não apenas, pela alta procura.

O órgão acrescentou que, caso seja notada alguma irregularidade, os laboratórios e farmácias serão autuados.

As notas fiscais que foram solicitadas aos laboratórios são referentes ao período de outubro/2021 a janeiro/2022. "Será feito um comparativo e, a partir daí, saberemos se a elevação nos preços se deu pela alta procura dos exames ou se o valor dos testes aumentou", finalizou o órgão.

PESQUISA

Pesquisa do Procon Maceió aponta que os valores dos testes RT-PCR podem variar em até R$ 100 de um laboratório para o outro, chegando a custar R$ 300 na capital.

Para a população que não tem acesso ao plano de saúde privado, é possível encontrar esses testes gratuitos na rede pública de saúde, como UPAS e no PAM Salgadinho, mas, nestes casos, o consumidor deverá ter em mãos o encaminhamento de avaliação ou prescrição medica da rede pública.