Curso fala sobre os aspectos psicológicos do processo de envelhecimento

Aula faz parte do Grupo de Envelhecimento Ativo, projeto gratuito voltado a homens e mulheres com mais de 60 anos de idade

Envelhecer acontece com todo mundo, menos com quem já morreu. É com essa premissa que a psicóloga Liliana França aborda os aspectos psicológicos do processo de envelhecimento na edição desta semana do curso de Envelhecimento Ativo da Santa Casa de Maceió. A aula pode ser acompanhada aqui.

Psicóloga Liliana França aborda os aspectos psicológicos do processo de envelhecimento - Foto: Assessoria

Para a especialista, envelhecer não é um castigo, nem um mal, mas faz parte do processo de existência humana. “Ele chega para todos. A grande questão é como estamos lidando com ele. Goldfard, um estudioso no assunto, acredita que que a forma como encaramos a velhice está ligada à nossa trajetória ou como vemos nossos idosos, se eles são mais ativos ou não”, disse.

Uma campanha publicitária da Quarker reuniu um grupo de pessoas das mais variadas idades. Todos passaram por exames para mensurar as condições de seus corpos. Ao fim das análises, os voluntários precisaram se organizar, sem saber os resultados, do mais novo para o mais velho. Diferente do que imaginavam, o homem com 80 anos vividos, tinha o vigor de quem tinha 70 anos. Uma jovem de 21, tinha idade fisiológica de uma pessoa de 37.

“Esse experimento mostrou que envelhecer vai além de aspectos como a aparência. Três aspectos devem ser levados em consideração: o corpo (que dá sinais de envelhecimento), o tempo, e as relações”, disse a psicóloga.

A aula faz parte do Grupo de Envelhecimento Ativo, projeto gratuito voltado a homens e mulheres com mais de 60 anos de idade. Em 2020, o curso presencial seria realizado para 240 alunos inscritos em turmas divididas nas segundas e quintas-feiras, no Centro de Estudos da Santa Casa de Maceió. Mas, em decorrência da pandemia, uma vez por semana, as aulas são disponibilizadas nas plataformas online.

O projeto conta com o apoio da Divisão de Ensino e Pesquisa, médicos de várias especialidades, além de farmacêuticos, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, nutricionistas e assistentes sociais da Santa Casa de Maceió, se revezam em aulas informativas que abrangem orientações sobre saúde e alimentação, sexualidade, tecnologia, direitos sociais entre outros.