Com 26% de ocupação de UTI, Alagoas registra o menor percentual de internação pela Covid em 10 meses

Queda no número de casos e mortes tem sido ocasionada pelo avanço da vacinação no estado

A queda no número de casos de Covid-19 ocasionada pelo avanço da vacinação em Alagoas tem sido sentida na redução da ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para a Covid-19. Até o momento, o Ministério da Saúde (MS) envivou 2.426.360 doses de vacinas CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen para o estado. Nesta terça-feira (3), segundo dados do Mapa Diário de Ocupação de Leitos, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), a taxa é de 26% em todo o estado. Tal marca não é registrada há 10 meses. Este patamar somente foi verificado no dia 4 de outubro do ano passado, quando a taxa esteve em 24%.

Apesar da redução, é essencial que a população continue tomando os cuidados necessários para evitar o contágio pelo novo coronavírus, tais como a utilização de máscara, higienização das mãos com álcool 70% ou sabão, além de evitar aglomerações, respeitando o distanciamento social.

De acordo com o Mapa Diário de Ocupação de Leitos, das 400 vagas de UTI disponíveis para pacientes com a Covid-19, na Rede Hospitalar Pública, 105 estão ocupadas. Com relação à taxa do interior, o índice corresponde a 32%, com 58 pacientes internos; já quanto à capital, 21% dos leitos estão preenchidos, significando que 47 pacientes estão hospitalizados em leitos de Unidade de Terapia Intensiva.

Dos leitos de UTI ocupados, há pacientes internados em Maceió, Arapiraca, Coruripe, São Miguel dos Campos, Delmiro Gouveia, Santana do Ipanema, União dos Palmares, Porto Calvo, Palmeira dos Índios e Penedo. No Hospital da Mulher (HU), em Maceió, por exemplo, dos 74 leitos de UTI Adulto, 30 estão ocupados, o que corresponde a 41%. No Hospital Metropolitano de Alagoas (HMA), ainda na capital alagoana, cinco dos 69 leitos de Unidade de Terapia Intensiva estão preenchidos, o que equivale a 7%.

No Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, a ocupação dos leitos de UTI para Covid-19 é de 50%, bem como, no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca. No Hospital Regional da Mata (HRM), em União dos Palmares, apenas 7% dos leitos de UTI estão ocupados. O índice chega a 10% no Hospital Regional do Alto Sertão (HRAS), em Delmiro Gouveia; já no Hospital Regional do Norte (HRN), 40% estão preenchidos.

Leitos Gerais

Do total de 1.488 leitos exclusivos para Covid-19 na Rede Pública Hospitalar de Alagoas, 16% estão ocupados, ou seja, 238 pacientes se encontram hospitalizados. E dos 18 municípios que possuem leitos, em seis não há pacientes internados com a Covid-19. Além de Rio Largo, estão vazios os leitos implantados nas cidades de Capela, Girau do Ponciano, Viçosa, São José da Tapera e Marechal Deodoro.

Quanto aos leitos de UTI Intermediária, apenas 5 dos 57 disponíveis estão ocupados, o que representa uma taxa de 9%. No âmbito dos 1.031 leitos Clínicos, o índice de ocupação corresponde a 12%, uma vez que 128 possuem pacientes internados, ainda conforme o Mapa da Ocupação de Leitos para Covid-19, divulgado pela Central de Regulação de Leitos de Alagoas.