Buraco de ozônio de 2021 é maior que a Antártida

Buraco de ozônio deste ano repete a tendência de 2020 e apresenta dimensão maior do que o normal no Sul do planeta

Sempre que chega ao fim o inverno e tem início a primavera o tema camada de ozônio volta a ser notícia. Isso porque é esta a época do ano em que se ele se forma no Polo Sul, antes de se fechar no decorrer da primavera ou perto do verão austral. Em 2021, assim como já tinha ocorrido em 2020, as notícias não são boas.

O buraco na camada de ozônio em curso no extremo Sul do planeta anualmente é um pouco maior do que o normal e atualmente tem uma área maior que a da Antártida, de acordo com o monitoramento feito pelos cientistas.

Pesquisadores do Serviço de Monitoramento da Atmosfera Copernicus, da União Europeia, dizem que o buraco deste ano está crescendo rapidamente e é maior que 75% dos buracos de ozônio nesta fase da temporada desde 1979.