Mais de 40 municípios de Alagoas aplicaram doses vencidas de vacinas contra a Covid-19

No estado, foram aplicadas mais de 300 doses da Astrazeneca que estavam fora do prazo de validade, o que pode comprometer a eficácia e proteção contra a doença

Reportagem da Folha de São Paulo publicada nesta sexta-feira (2) mostra que pelo menos 26 mil doses vencidas da vacina Astrazeneca foram aplicadas em unidades de saúde espalhadas pelo Brasil. Alagoas aparece entre os estados que receberam e aplicaram o imunizante. No total, pessoas tomaram a vacina vencida em 40 municípios do estado. As secretarias vão avaliar as medidas a serem tomadas e a orientação a ser seguida por quem tomou o imunizante.

Até o dia 19 de junho, segundo apuração da Folha, o imunizante já tinha sido utilizado em mais de 1,5 mil municípios brasileiros. Em Alagoas, foram aplicadas mais de 300 doses da Astrazeneca que estavam fora do prazo de validade, o que pode comprometer a eficácia e proteção contra a Covid-19.

No estado, esse quantitativo de doses foram aplicadas em mais de quarenta municípios alagoanos, dentre eles Maceió, onde 109 pessoas receberam o imunizante fora da validade, quantitativo que coloca a capital alagoana na 28ª posição entre as cidades brasileiras com mais aplicação das doses vencidas. Foram 67 em Delmiro Gouveia (51ª); 17 em Batalha (213ª) e 15 em Santana do Ipanema (231ª).

Também foram aplicadas 13 doses em Taquarana; 12 em Arapiraca; 11 em Santa Luzia do Norte; 10 em Novo Lino; oito em Matriz de Camaragibe; 7 em Feira Grande; cinco em São Miguel dos Campos; São Sebastião e Viçosa também cinco, cada; quatro em Campo Alegre; Craíbas e São Luís do Quitunde, três, cada. Canapi, Girau do Ponciano, Igaci, Paripueira, Paulo Jacinto., Pilar, Porto Real do Colégio, Rio Largo com dois cada um. Já Anadia, Cajueiro, Campestre, Coqueiro Seco, Coruripe, Flexeiras, Major Isidoro, Maragogi, Marechal Deodoro, Murici, Palestina, Piaçabuçu, Porto de Pedras, São José da Laje, São José da Tapera e outros três aplicaram uma dose, cada um dos municípios.

Mais de 40 municípios de Alagoas aplicaram doses vencidas de vacinas contra a Covid-19 - Foto: Folha de São Paulo

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informa que está realizando a averiguação dos registros dos referidos lotes que teriam sido aplicados na população fora do prazo de validade. Assim que concluída todas as informações, os fatos serão esclarecidos à sociedade maceioense.

Segundo a Folha, a maioria (70%) das doses aplicadas depois da validade é de um mesmo lote do Instituto Serum, identificado como "4120Z005". O bloco venceu em 14 de abril, mas continuou sendo aplicado depois dessa data pelo país. Paraná e Pará —que receberam os imunizantes desse lote em 24 de janeiro, logo depois de o primeiro lote de AstraZeneca da Índia ter chegado ao Brasil— têm a maior quantidade de registros de doses após o vencimento. Em Maringá e Belém, quase todas as doses vencidas foram ministradas especificamente nos dias 22 de abril e 11 de maio.

A capital do Pará também registrou 27 doses aplicadas após vencimento de outro lote, identificado como "CTMAV501", que veio da Opas e expirou em 30 de abril. São Paulo também está entre os estados com maior quantidade de registros de doses aplicadas depois do vencimento: foram 3.648 unidades dos oito lotes vencidos de AstraZeneca ministrados (1.820 delas do mesmo lote indiano "4120Z005").