Alagoas é o 2º estado do país com casos de zika em gestantes

Este ano nem terminou e, de janeiro a outubro foram registrados 1.153 casos da zika vírus

Alagoas registrou um aumento de mais de 200% no número de casos do zika vírus em 2022 com relação a 2021, segundo o Ministério da Saúde. O estado também é o segundo do país com a maior quantidade de gestantes com a doença.

No ano passado inteiro, o estado contabilizou 367 casos confirmados da doença. Este ano nem terminou e, de janeiro a outubro foram registrados 1.153 casos da zika vírus.

Destaque também vai para a quantidade de grávidas que estão com a doença. Em Alagoas, são 27 delas positivadas, colocando o estado como o segundo do país em quantidade desse público com zika. Alagoas perde apenas para o Rio Grande do Norte, que possui, segundo o Ministério da Saúde, 35 mulheres nessas condições.

O infectologista e Renê Oliveira, a preocupação maior quando se trata do combate à zika é justamente o enfrentamento para a proteção do feto.

"A preocupação maior é com as mulheres em idade fértil e as gestantes. O risco para o feto aumenta muito e esse feto pode nascer com problemas e o principal é a microcefalia", afirma, ressaltando que os cuidados com gestante que tenha zika devem ser mais cautelosos. "Essa gestante precisa ter um pré-natal mais cuidadoso, avaliação mais aprofundada do feto com relação à parte neurológica. Ver a parte morfológica se está crescendo bem, se não está", comentada o especialista.

*TV Gazeta

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p