Thiago Braz vai à final do salto com vara nas Olimpíadas de Tóquio

Campeão olímpico faz 5,75m de marca e avança à decisão na próxima terça, às 7h20. Augusto Dutra falha nos mesmos 5,75m e não se classifica. Izabela da Silva vai à final do disco

Atual campeão do salto com vara, Thiago Braz está na final da prova nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Na noite desta sexta (manhã de sábado no Japão), o paulista fez 5,75m de marca na eliminatória, avançando à decisão, que acontece na terça-feira a partir das 7h20 (de Brasília). Na mesma prova, o também brasileiro Augusto Dutra não conseguiu se classificar ao falhar nas três tentativas para 5,75m. Ele terminou em oitavo no grupo A com 5,65m de marca.

Favorito ao ouro, o sueco Armand Duplantis avançou como terceiro colocado do grupo B com os mesmos 5,75m do líder da chave, o alemão Bo Kanda Baehre. Já no grupo A, quem passou em primeiro foi o americano KC Lightfoot, também com 5,75m. Serão 12 saltadores competindo na final.

- Graças a Deus passei à final. Tive um dia difícil, porque tive câimbra nas duas panturrilhas e aguentei mesmo assim. Desejo ter uma boa participação na final, fazer ótimos saltos e esperar por boas notas - disse Thiago Braz.

Augusto Dutra abriu a sua série no grupo A passando fácil por 5,30m. Já Thiago Braz, que estava no grupo B, falhou em seu primeiro salto, quando o sarrafo já estava em 5,50m. O campeão olímpico só conseguiu superar os 5,50m em sua segunda tentativa. Já Augusto não teve problemas para saltar 5,50m logo em seu primeiro salto.

O sarrafo seguiu subindo, e Thiago passou dos 5,65m com facilidade. Augusto, por sua vez, superou 5,65m na segunda tentativa. Com a barra em 5,75m, Thiago acertou o seu segundo salto, garantindo-se na final com a quinta colocação do grupo B. Já Augusto falhou nos seus três saltos, despedindo-se da competição.

- Foi uma participação melhor que a da Rio 2016. Eu estava indo muito bem até cometer alguns erros nos últimos saltos. Nos detalhes, eu acabei caindo em cima do sarrafo. É um detalhe que faz a gente sofrer. Acontece, tanto que na última Olimpíada o Thiago quase não foi à final e terminou campeão - disse Augusto.

Izabela da Silva vai à final no disco

O Brasil terá uma representante na final do lançamento de disco feminino na segunda-feira, às 8h. Competindo no grupo B, Izabela da Silva fez 61,52m avançando com a nona colocação da chave. Ainda no grupo B, Andressa de Morais fez 58,90m e terminou em 13°. Ela não passou à final. Situação semelhante viveu Fernanda Borges, que cravou 57,90m e ficou em oitavo no grupo A. Ao passar pela zona mista, Izabela da Silva revelou mais um motivo para tamanha felicidade.

- É a minha estreia na Olimpíada e eu consegui a classificação. Vai ser muito especial, ainda mais porque a final vai ser no dia do meu aniversário - contou a lançadora.

Nos 400m com barreira feminino, a brasileira Chayenne Silva ficou na oitava e última colocação da sua bateria com o tempo de 57.55. Foi a estreia olímpica da atleta de 21 anos, que se despediu da Olimpíada de Tóquio logo na eliminatória.

- Particularmente foi um tempo muito alto. Vim para a Olimpíada para baixar o meu tempo e não foi possível. Minha meta é Paris 2024. Aqui é tudo muito novo, o ambiente, os atletas e a falta da minha treinadora. Quero estar brigando na ponta daqui a três anos – disse Chayenne.

Nos 800m masculino, Thiago do Rosário André também ficou na última colocação da sua bateria não avançando ao fazer 1min47s75. Ao deixar a competição, o meio-fundista lamentou as condições de treinamento impostas pela pandemia.

- Os últimos quatro meses foram muito complicados. A gente queria ter realizado mais treinos na Europa, mas não conseguimos. É a minha segunda Olimpíada e eu espero estar melhor na terceira - comentou o atleta natural de Belford Roxo, na Baixada Fluminense.

Por fim, Ketiley Batista disputou a bateria 4 da eliminatória dos 100m com barreiras e terminou na sétima colocação com o tempo de 13s40.A velocista gostou do seu desempenho apesar da eliminação.

- O objetivo aqui era fazer o meu melhor resultado, abaixo de 13.00. Estar participando de uma Olimpíada já é um grande feito, estou feliz por estar aqui e saio contente com a minha participação - afirmou Ketiley .