Atleta de Belarus é levada para aeroporto após criticar governo de seu país

Ela foi retirada de seu quarto e enviada ao aeroporto de Tóquio dias após criticar as autoridades

Krystsina Tsimanouskaya, uma das esportistas que representam Belarus nos Jogos Olímpicos, foi retirada de seu quarto e enviada ao aeroporto de Tóquio dias após criticar as autoridades de seu país. As informações são de jornais como The Telegraph e The Sun, além da Reuters.
De acordo com os veículos, a corredora foi levada ao local por membros da delegação do país do leste europeu (antiga Bielorrússia), que é comandado pelo ditador Aleksandr Lukashenko desde 1994. Ela tem medo de sofrer um sequestro caso saia da capital japonesa.
Ao chegar no aeroporto, Krystsina, segundo a Reuters, procurou a polícia e disse que não gostaria de voltar para Belarus de maneira forçada. Ela estaria tentando pedir asilo em meio à polêmica.
No Twitter, o jornalista Matthew Luxmoore, da Radio Free Europe, publicou um vídeo da corredora. "Estou pedindo ajuda ao Comitê Olímpico Internacional, eles [membros da delegação de Belarus] estão tentando me tirar do país sem meu consentimento", disse ela.
A atleta, até o momento, está escalada por seu país para disputar a prova dos 200m, programada para acontecer nesta segunda-feira (2).