Rueda confirma pedido de Marinho para sair do Santos e explica procedimento médico

Presidente do Peixe negou ter recebido propostas de Atlético-MG e Palmeiras pelo atacante e explicou recusa de oferta dos Emirados Árabes pelo atacante

O presidente do Santos, Andres Rueda, explicou em entrevista coletiva nesta quinta-feira (9) o procedimento médico realizado pelo atacante Marinho. O camisa 11 fez declarações polêmicas em live com o jornalista Ademir Quintino na noite da última terça-feira.

- O episódio que foi comentado, o erro médico, vou explicar. Marinho estava vindo de uma lesão, uma fibrose, e já estava começando a fazer transição para poder voltar a jogar quando teve um hematoma na coxa esquerda. O primeiro procedimento que se faz no hematoma é uma pulsão, com uma seringa ou agulha para chegar onde está concentrado o sangue coagulado e tenta extrair. Isso foi feito, um procedimento normal, e era o primeiro a ser feito no caso desse e não deu o resultado esperado. A coxa não desinchou, ou seja, não deu o retorno que se espera como primeiro procedimento - explicou o dirigente, que completou: 

- Com todo o apoio da diretoria e da equipe médica, Marinho foi levado a um hospital em São Paulo, o Albert Einstein, para ser atendido e ter uma avaliação do principal médico especialista nessa área. Acompanhei de perto junto com a área médica, ele foi reavaliado e foi dito que o primeiro procedimento realmente era uma pulsão, mas o volume do hematoma de sangue coagulado era alto e teve que fazer uma drenagem. Drenagem pode fazer em consultório, em qualquer lugar, mas por se tratar de jogador de futebol e de um ativo importante do clube, decidiu-se que a drenagem seria feita no centro cirúrgico. Um ambiente mais controlado, não tem infecção e uma série de coisas. Essa drenagem nada mais é do que fazer uma abertura, colocar um dreno e, por capilaridade, puxar todo o sangue para fora. Isso foi feito, colocados os pontos e processo de recuperação normal. Jogador fez a fisioterapia que tinha que ser feita e agora está no processo de readequação, treinando para poder, assim que tiver 100% na parte técnica, ficar à disposição do treinador jogar. O entendimento que houve erro médico não se aplica nesse caso - ressaltou o presidente.

Apesar de não falar em erro médico e sem fazer conexão com o caso, o presidente Andres Rueda confirmou que o médico Fábio Novi foi desligado do clube.