Por veto ao público no Mané Garrincha, CBF reavalia disputa da Supercopa em Brasília

Governo do Distrito Federal vetou a presença de público através de um decreto assinado pelo governador Ibaneis Rocha

A Supercopa do Brasil 2022, que será disputada entre Atlético-MG e Flamengo, pode não acontecer no Estádio Mané Garrincha. A CBF reavalia o local de partida, porque o Governo do Distrito Federal vetou a presença de público através de um decreto assinado pelo governador Ibaneis Rocha. Vale destacar que o motivo da decisão é a alta de casos de Covid-19 em Brasília, além da baixa quantidade de leitos de UTI.

A notícia da reavaliação da CBF foi dada primeiramente pelo site "ge". Mais cedo, pelo mesmo motivo, o Mané Garrincha deixou de ser a casa do Fla-Flu, válida pelo Campeonato Carioca.

A Supercopa põe frente a frente o campeão do Brasileirão e da Copa do Brasil. Como o Galo conquistou as duas competições, o regulamento previa que o vice do Campeonato Brasileiro - o Flamengo, no caso - garantisse vaga para a disputa.

Desde que a CBF reintroduziu a Supercopa do Brasil no calendário do futebol nacional, há dois anos, o Flamengo venceu as duas edições realizadas. Em 2020, venceu o Athletico por 3 a 0 e, em 2021, superou o Palmeiras nos pênaltis após o empate em 2 a 2. Nas duas vezes, o Rubro-Negro chegou como campeão brasileiro e as finais também foram no Mané Garrincha, em Brasília.