Justiça aceita denúncia e vai julgar Marcinho, do Athletico, por homicídio culposo de professores

Lateral-direito é acusado de atropelamento e morte de casal de professores no Rio de Janeiro, quando estava no Botafogo. Denúncia ainda tem agramento por ausência de prestação de socorro às vítimas

O lateral-direito Marcinho, 24 anos, virou réu após ter atropelado e provocado a morte de dois professores no Rio de Janeiro. O juiz Rudi Baldi Loewenkron, da 34ª Vara Criminal, aceitou a denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP/PR), e o jogador vai responder por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), agravado por ausência de prestação de socorro às vítimas.

A definição aconteceu cinco meses depois da fatalidade. Na decisão, o juiz aceitou a denúncia original e determinou a citação e intimação do jogador. Se a resposta não for apresentada no prazo legal, será nomeado um defensor público para oferecê-la.

Marcinho atropelou os professores Maria Cristina José Soares e Alexandre Silva de Lima, no Rio de Janeiro, no final de 2020. Alexandre morreu no local, e Maria Cristina chegou a ser hospitalizada em situação grave, mas também morreu depois. Ele assumiu que estava na direção e fugiu sem prestar socorro.

A investigação foi realizada pela 42ª DP do Rio, que apontou que o jogador ingeriu bebida alcoólica antes de dirigir. Também foi apontado que a velocidade média do carro foi de 98 Km/h. A velocidade máxima na rua em que aconteceu o acidente é de apenas 70 Km/h.

Marcinho, ex-Botafogo, e o pai Sergio Lemos de Oliveira, saem da delegacia ao lado do carro do acidente - Foto: Davi Barros/ge

Na época, Marcinho estava em fim de contrato com o Botafogo e ficou livre no mercado em janeiro de 2021. Três meses depois, ele foi confirmado como reforço do Athletico e gerou críticas da torcida rubro-negra.

O jogador de 24 anos estreou pelo Furacão na vitória sobre o Coritiba, quinta-feira, na Arena da Baixada, pelo Campeonato Paranaense, e novamente foi criticado nas redes sociais. Antes, ele estava se recuperando de uma cirurgia no joelho.

A carreira

Cria da base do Flamengo, Marcinho iniciou sua carreira como atacante. Após quatro anos no Rubro-Negro, ele se transferiu ao Botafogo, onde seguiu na posição e só mudou em 2015, no sub-20.

Pelo profissional, ele atuou apenas na lateral e se destacou pelas assistências. Com a camisa do Alvinegro, ele disputou 105 jogos e marcou dois gols.