Ceni lança linhas de bonecos e crê na evolução do São Paulo na temporada

Produtos relembram o gol 100, diante do Corinthians, e defesa feita em falta batida por Gerrard no Mundial 2005, contra o Liverpool

A rotina não é mais a mesma. Não há hora para acordar ou para chegar ao CT da Barra Funda para treinar. Mas o laço entre Rogério Ceni e o São Paulo está mais forte do que nunca. Nesta quinta-feira, clube e jogador lançaram dois bonecos que retratam dois dos mais importantes momentos da vitoriosa carreira do atleta: o gol 100, marcado diante do Corinthians, e uma defesa feita na decisão do mundial de clubes da Fifa, em 2005, contra o Liverpool.
Além disso, o torcedor Rogério Ceni está mais atuante. Ele já foi em jogos no Pacaembu na temporada e, quando não conseguiu ir, viu pela TV. Mesmo que os resultados ainda não sejam os mais expressivos e a torcida esteja desconfiada, ele bota fé na recuperação do time.
- Eu sofria bem mais dentro de campo. O que posso fazer hoje é torcer para que o time siga em frente e vai seguir. Os resultados não estão dentro do esperado, mas o time, na maioria dos jogos, domina o adversário. Também está faltando um pouco de sorte. Com as vitórias, vai se ganhando confiança e tudo melhora - afirmou.

Outro boneco celebra importante defesa de Rogério na final do Mundial de 2005 - Foto: FOTO: Marcelo Prado / Globo Esporte

- No Paulista, a vitória de ontem deu quatro pontos de vantagem sobre o terceiro colocado e, faltando quatro rodadas, acredito que seja uma boa margem. Depois, nas fases finais, todo mundo começa do zero. Na Libertadores, ainda acredito muito. Em 2013, tivemos um ano muito difícil e classificamos com poucos pontos. Vamos ter dois jogos em casa, com o Morumbi à disposição a situação muda. Com duas vitórias, a gente se coloca entre os dois primeiros do grupo e depois partiríamos para uma decisão na altitude - analisou Ceni.
O ídolo são-paulino não acredita que o grupo do São Paulo sinta a sua falta, já que além de capitão e principal jogador, era ele que dava as mensagens de incentivo antes das partidas.
- Acho que não. Exerci minha função durante anos, assim como o Raí e tantos outros fizeram quando eu comecei. Ninguém é insubstituível, a vida se adapta às circunstâncias que você tem de encarar. Temos caras rodados, como o Lugano, o Kardec, o Ganso, que está jogando muito bem. Tem jogador de seleção, como o Mena, e peças de outras seleções, como o Calleri. Vejo uma harmonia grande entre todos. Tenho certeza de que as coisas vão melhorar.
Os bonecos
O boneco que retrata a defesa na final de 2005, em falta cobrada por Gerrard, tem 17 centímetros e custa R$ 199. Já o maior, de 34 centímetros, custa R$ 999 e será limitada a cinco mil unidades. Cada comprador também receberá um certificado de autenticidade das peças. 
Rogério Ceni elogiou os bonecos, citando até que eles ficaram mais bonitos.
- O maior tem mais cabelo e meu nariz, sem dúvida, está menor (risos). Também estou mais magro. Agora, falando sério, acho que é uma obra de arte. Esse boneco partiu de um desenho em terceira dimensão e tivemos uma grande parceria para produzi-lo - finalizou o ex-goleiro.