Campeonato Paulista: Denis falha de novo e São Paulo só empata com o Ituano

Meia marca o quinto gol seguido na temporada, mas vê o goleiro tricolor vacilar mais uma vez na temporada; jejum de vitórias aumenta

Se o torcedor do São Paulo esperava terminar o fim de semana em paz, as esperanças moravam em Paulo Henrique Ganso. Pela quinta vez seguida, o Tricolor foi às redes graças ao pé esquerdo do Maestro. O camisa 10 não foi brilhante, mas a eficiência mostrada em 2016 foi suficiente para reanimar o time. Até que Denis falhou e o Ituano buscou o empate em 1 a 1.
Os são-paulinos foram ao estádio Novelli Júnior lutando para afastar incômodos números: quatro jogos seguidos sem vitórias e seis como visitante. O toque sutil de Ganso, aos 16 minutos do segundo tempo, serviu para que o meia chegasse a seis gols no ano, mas a menos de cinco minutos do fim mais uma atuação de destaque do Maestro ficou escondida.

Na primeira etapa arrastada, só havia espaço para erros de passe devido ao gramado ruim e vacilos no setor defensivo. Depois do intervalo, Jonathan Calleri incendiou a partida, correu muito e serviu Ganso para chegar à terceira assistência no ano - o atacante é o maior garçom do time. O argentino chegou a 11 jogos sem marcar, mas parecia animado pela participação na vitória.

Só que a versão 2016 do São Paulo não tem tido muito tempo para comemorações antes da hora. Assim como havia acontecido contra o River Plate (ARG) na Libertadores, uma falha do goleiro Denis colocou o gol de Ganso e tudo mais a perder. Em cruzamento de João Paulo, o camisa 1 não saiu para cortar e nem sequer mostrou reflexo para espalmar a cabeçada de Léo.

A falha encobriu ainda mais pontos positivos da tarde em Itu, como a boa atuação do volante João Schmidt e a estreia do garoto Lucas Fernandes - o meia entrou no lugar de Ganso, que tentou enganar a arbitragem forçando a saída de Thiago Mendes, que deveria ser expulso, mas o juiz Flávio Rodrigues de Souza não percebeu que já havia aplicado um cartão amarelo.

Para o Ituano, o resultado foi comemorado como um título, já que deixou a equipe de Tarcísio Pugliese viva na briga pela liderança do Grupo B com o Palmeiras. Já no São Paulo, a crise segue. O discurso por mais entrega funcionou, mas a falta de concentração novamente atrapalhou. Com 13 pontos, o Tricolor pode ser ultrapassado pelo Audax e sair da zona de classificação.