Zimbábue faz história, mas é goleado pela Alemanha na estreia na Olimpíada

Africanas marcam primeiro gol em partida internacional, mas não resistem ao poder ofensivo de uma das seleções favoritas ao pódio nos Jogos

As alemãs entraram em campo praticamente com a certeza de que deixariam a Arena Corinthians com três pontos. Mas quem roubou a cena foi o Zimbábue. Não pelo placar. Como esperado, a Alemanha passeou e venceu por 6 a 1, mas foi justamente o gol das africanas, marcado por Basopo, que levou o torcedor ao delírio. Foi o primeiro da história do país em competições internacionais, que sentiu o carinho do torcedor brasileiro durante os 90 minutos. Do lado alemão, a certeza de uma equipe com qualidade para brigar pelo pódio, com força ofensiva, comprovada com gols de Däbritz, Leupolz, Behringer (duas vezes) e Popp - Chibanda definiu o marcador com um gol contra. 
PRIMEIRO TEMPO
"Ataque contra defesa" resume perfeitamente o que foram os 45 minutos iniciais da partida. A Alemanha acumulou 20 finalizações (sete com direção ao gol), contra nenhuma de Zimbábue. Uma das seleções mais fortes no futebol feminino nesta Olimpíada, a equipe europeia teve pouco trabalho para abrir 2 a 0 - gols de Sara Däbritz e Alexandra Popp. Nos acréscimos, as alemãs ainda acertaram a trave da goleira Magwede.
SEGUNDO TEMPO
Com o resultado em mãos e o jogo controlado, a Alemanha abriu espaço para dar esperança à eufórica torcida na Arena Corinthians. Aos quatro minutos, a atacante Basopo aproveitou rebote da goleira Schult para marcar o primeiro gol de Zimbábue na história das Olimpíadas. Porém, o tempo para comemorar foi curto: aos oito, Behringer acertou bela cobrança de falta e voltou a ampliar a vantagem a favor das europeias, que ainda aumentaram em rebote de pênalti - de novo com Behringer, que havia desperdiçado a cobrança. Leupolz e Chibanda (contra) fecharam a conta: 6 a 1. 
HISTÓRICO
O gol da atacante Kudakwashe Basopo é simbólico para o Zimbábue. A seleção de futebol feminino é a primeira da história do país africano é a se classificar para um esporte coletivo na Olimpíada desde a independência zimbabuense, conquistada em 1980. No ranking da Fifa, a equipe ocupa o 93º lugar do ranking, enquanto a Alemanha, adversária desta quarta, é a vice-líder.
APOIO PARA ZIMBÁBUE
A identificação entre os torcedores presentes na Arena Corinthians e a seleção do Zimbábue foi imediata. Com gritos inspirados na torcida alvinegra, os africanos ouviram apoio do primeiro ao último minuto. A cada vez que a Alemanha pegava na bola, era vaiada. A empolgação com o único gol dos zimbabuenses, marcado no segundo tempo, contagiou o estádio, que passou a ouvir gritos de "Eu acredito!".

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p