Verstappen diz que seria ainda mais rápido no lugar de Hamilton

Holandês minimizou sugestões de que carro da RBR está em vantagem e reforçou que se preocuparia mais com o próprio desempenho independentemente de "jogo de palavras"

A vitória de Sergio Pérez no GP do Azerbaijão neste domingo marcou a terceira derrota direta da Mercedes para a RBR. E não é de hoje que a heptacampeã de construtores vê a rival com detentora do carro mais potente na atual temporada da Fórmula 1, o que Lewis Hamilton reafirmou após a disputa. Apesar disso, Max Verstappen, que liderou a maior parte da prova, minimizou o argumento e ainda alfinetou seu principal adversário pela sugestão.

- Você pode ver claramente que a RBR é a mais rápida no momento. Foi muito difícil acompanhá-los. É uma experiência muito humilhante ter todo esse trabalho, mas coisas como essa acontecem - disse o heptacampeão depois da corrida.

Além de discordar da vantagem absoluta da equipe austríaca, Verstappen também rebateu o argumento de Hamilton:

- Eu diria isso também se fosse ele. Mas acho que se estivesse no carro dele, eu pilotaria dois décimos mais rápido do que ele, não importa o que ele diga. Não vou dizer que ele comete erros porque ele sente a pressão; todos estão tentando tirar o máximo proveito dela e eu também.

Líder do campeonato de pilotos, o holandês chegou perto de vencer no Azerbaijão, mas bateu ao estourar um dos pneus e saiu da disputa a cinco voltas para a bandeirada. Apesar do imprevisto, um erro na relargada que jogou Hamilton da segunda colocação para a 15ª manteve a tabela do campeonato inalterada, com Verstappen na ponta somando quatro pontos de vantagem.

Revoltado, Max Verstappen chuta o pneu traseiro esquerdo furado que provocou seu abandono em Baku - Foto: Clive Rose/Getty Images

O piloto da RBR admitiu que a equipe tem apresentado um desempenho melhor nos circuitos de rua - assim como em Mônaco, etapa que venceu enquanto Hamilton foi apenas sétimo colocado. O reconhecimento da vantagem, porém, aumenta sua frustração diante do resultado em Baku.

- Parece que temos vantagem em comparação com a Mercedes nos circuitos de rua, e é exatamente por isso que eu gostaria de ter marcado mais pontos. Precisamos desses pontos ao longo de toda a temporada, especialmente se voltarmos aos circuitos permanentes. Será muito mais difícil fazer uma corrida como a que tivemos aqui em circuitos normais. Nosso carro estava muito bom, mas para ser honesto, espero uma Mercedes muito forte em outras pistas - disse Verstappen.

Apesar do seu resultado individual não ter sido favorável, o fim de semana ainda foi produtivo para a sua equipe, que com a vitória de Sergio Pérez, ampliou a vantagem na liderança no Mundial de Equipes sobre a Mercedes para 26 pontos.

Após o caótico GP do Azerbaijão, Sergio Pérez comemora sua segunda vitória na Fórmula 1 - Foto: Dan Istitene/F1 via Getty Images

Depois de sete temporadas sob a hegemonia da Mercedes, a F1 se vê diante de uma disputa mais acirrada entre pilotos e equipes, o que Verstappen vê como uma mudança positiva na categoria:

- Este ano Lewis tem que lutar não apenas com seu companheiro, mas também com outra equipe, e isso adiciona uma dimensão extra que eu acho boa para o esporte.

Passadas as seis primeiras etapas do calendário, Hamilton soma três triunfos (etapas do Bahrein, Portugal e Espanha) contra duas vitórias de Verstappen na Emilia-Romagna e em Mônaco, e uma de Pérez, vencedor em Baku. O trio volta a se enfrentar em 20 de junho, com o GP da França.