Veja quais recordes Lewis Hamilton pode quebrar na Fórmula 1 em 2022

Heptacampeão da Mercedes terá como principal objetivo de sua 16ª temporada na categoria isolar-se como maior campeão da história, superando Michael Schumacher

Apesar da dolorosa derrota no fim da temporada 2021 para o rival Max Verstappen, Lewis Hamilton encerrou o último campeonato da Fórmula 1 acumulando mais uma série de recordes e já prometeu que vai voltar mais forte em 2022, no Mundial que começa em 20 de março. E esse ano, o britânico pode alcançar outras marcas importantes, dentre as quais está o inédito octacampeonato mundial. Confira a lista!

1 - Títulos absolutos

Hamilton igualou a marca antes inédita do alemão Michael Schumacher ao conquistar seu sétimo título mundial em 2020. Chegou perto de superá-la em 2021, mas uma ultrapassagem decisiva de Verstappen e também polêmicas da direção de prova no GP de Abu Dhabi adiaram a conquista.

Apesar da mudança no regulamento técnico da F1, a Mercedes foi um dos destaques da pré-temporada em Barcelona e pode colocar o britânico no páreo pelo título em 2022.

2 - Vitórias consecutivas

O recorde que pertence desde 2013 ao alemão Sebastian Vettel, dono de nove vitórias sucessivas, é outra que pode ser quebrada por Hamilton em 2022 - caso se confirme o nono ano da hegemonia de sua equipe. O heptacampeão vem batendo na trave desta marca há, pelo menos, sete anos: sua melhor marca pessoal até agora foi de cinco triunfos em 2020, entre os GPs de Eifel e Bahrein.

3 - Vitórias consecutivas em um único GP

Em 2021, Hamilton venceu o GP da Espanha e igualou o recorde de Ayrton Senna de cinco vitórias consecutivas em uma única corrida, estabelecida pelo brasileiro no GP de Mônaco em 1993. Se vencer a prova espanhola deste ano, prevista para 22 de maio, o piloto da Mercedes se isolará como o maior vencedor de edições consecutivas de uma única etapa, somando triunfos entre 2017 e 2022.

4 - Vitórias na mesma pista

Detentor de oito vitórias no Circuito de Hungaroring, palco do GP da Hungria, Hamilton perdeu a chance de vencer a prova em 2021 após largar da pole devido a uma série de eventos que culminaram com a inédita vitória de Esteban Ocon, da Alpine.

Ainda assim, o piloto da Mercedes segue empatado com Schumacher neste quesito, uma vez que o alemão faturou oito triunfos em Magny-Cours, na França. Se vencer a etapa de 31 de julho no autódromo húngaro, Hamilton deixará para trás a marca do heptacampeão. Ele ainda pode fazê-lo no GP da Inglaterra, agendado para 3 de julho, depois de faturar seu oitavo triunfo na edição 2021 da etapa.

5 - Vitórias na temporada

Ninguém conseguiu bater o recorde de Schumacher e Vettel de vitórias em uma temporada: 13, respectivamente em 2004 e 2013. Max Verstappen chegou perto com dez triunfos no último ano; porém, Hamilton foi quem mais se aproximou desse número com 11 conquistas em 2014, 2018, 2019 e 2020. Ele é um forte candidato a alcançar o feito em 2022, com 23 corridas previstas no calendário.

6 - Pódios consecutivos

Hamilton ultrapassou Schumacher em 2020 para se tornar o piloto com mais aparições no pódio e ampliou a marca em 2021, figurando entre os três primeiros em 17 das 22 corridas. O desafio agora é fazê-lo em 19 ou mais provas consecutivas para derrubar outra marca do alemão, que o fez entre 2001 e 2002. A partir de seu segundo lugar no GP dos Estados Unidos de 2021, Hamilton começará 2022 com a contagem em seis pódios.

Lewis Hamilton e Max Verstappen se cumprimentam no pódio do GP dos EUA - Foto: Chris Graythen/Getty Images

7 - Pole positions consecutivas

Com a forte concorrência de Verstappen em 2021, Hamilton só obteve duas poles positions consecutivas no último ano: no Catar e na Arábia Saudita. O dono do recorde absoluto é Senna, que largou na frente em oito corridas sucessivas entre 1988 e 1989. Hamilton chegou muito perto desse número ao fazê-lo em sete corridas no ano de 2015, e pode superar seu ídolo em 2022.

8 - Mais poles em uma temporada

Vettel conseguiu a impressionante marca de 15 poles em 19 etapas da temporada 2011, quando se tornou bicampeão com a RBR. Hamilton, por sua vez, teve 2016 como o ano em que largou da ponta mais vezes, em 12 ocasiões. No campeonato passado, porém, ele faturou apenas cinco poles contra dez de Verstappen.

9 - Poles em uma única pista

Com o retorno do GP da Austrália para a F1 após dois cancelamentos (2020 e 2021) devido à pandemia do coronavírus, Hamilton terá mais uma oportunidade de superar Senna no número de poles em um único circuito: ambos estão empatados em oito; no Circuito de Albert Park, para o britânico, e no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, palco do GP de San Marino, para o brasileiro. A etapa australiana está agendada para 10 de abril.

Largada do GP da Austrália da F1 em 2019, com Hamilton na ponta - Foto: Chris Putnam / Barcroft Media via Getty Images

10 - "Hat trick" da F1

Schumacher é o piloto com maior número de etapas nas quais fez a "barba, cabelo e bigode" (faturou a pole, a vitória e a anotou a volta mais rápida da prova): 22, ao todo. Hamilton está perto de superar o alemão, com 18 "hat tricks". E, apesar de tê-lo feito apenas uma vez em 2021, no GP da Arábia Saudita, ele chegou a conquistar três só em 2020, nas etapas da Hungria, Toscana e Portugal. Restam quatro.

11 - Grand chelems

O nome é difícil; o conceito, nem tanto. Grand chelem é quando um piloto fatura a pole, vence liderando de ponta a ponta e ainda anota a volta mais rápida da disputa. Hamilton tem seis dessa marca no currículo e precisa de mais duas corridas do tipo para alcançar o recorde do bicampeão Jim Clark. No entanto, a última vez que ele anotou um grand chelem foi em Abu Dhabi, em 2019.