Saltos depois da crise: Ingrid põe força psicológica à prova na plataforma

Com ajuda da coach que ajudou judoca Rafaela Silva conquistar o ouro, saltadora terá chance de mostrar blindagem em relação a episódio na Vila dos Atl

Ingrid Oliveira correu o risco de não estar na plataforma de 10m do Maria Lenk nesta quarta-feira. O Comitê Olímpico Brasileiro chegou a cogitar sua exclusão da Olimpíada depois que ela protagonizou um episódio considerado como indisciplina na Vila dos Atletas. Mas a uma nova chance foi dada à saltadora de 20 anos, que busca, a partir das 15h - na fase preliminar - alcançar uma inédita vaga na final no torneio individual e mostrar que o aconteceu fora da piscina ficou por lá. Para isso, ela conta com o auxílio psicológico da coach Nell Salgado, responsável por um trabalho que tenta transformar em performance produtiva as polêmicas das quais a atleta fez parte.
Um dia após Ingrid Oliveira disputar a plataforma de 10 metros sincronizada, veio à tona o desentendimento com sua parceira de saltos, Giovanna Pedroso, depois que levou o canoísta Pedro Henrique Gonçalves para o quarto que dividia com ela na Vila. Ingrid pediu que Giovanna se retirasse do local. O problema chegou à direção do COB, que decidiu evitar uma medida punitiva e optou por uma atitude educacional.
Desde então, Nell Salgado esteve pelo menos três vezes na Vila dos Atletas para conversar com Ingrid - a última na terça-feira, véspera do início da competição. Mas segundo ela, não foi necessário um trabalho mais intenso por conta do episódio. A coach, que também é responsável pela preparação mental da judoca medalha de ouro Rafaela Silva, confia que a saltadora saberá bloquear o que viveu recentemente fora da piscina no momento de subir na plataforma.
- A Ingrid é forte psicologicamente e não se afeta com a pressão. Vejo que ela está calejada e, por mais que fique triste, canaliza essas emoções para o resultado. É uma menina de 20 anos, que está aprendendo a lidar com o entorno dela e a lidar com as pessoas por causa da personalidade forte. A raiva é um agente motivador da Ingrid - explicou.   
Nell Salgado iniciou o trabalho com Ingrid Oliveira em dezembro do ano passado e comemora pequenas, mas significantes vitórias. Uma delas foi criar na atleta a confiança para permanecer de olhos abertos durante todo o seu salto, algo que virou um problema mais sério depois do dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no ano passado. Na ocasião ela caiu de costas na piscina e levou nota zero da arbitragem. Aliás, a atleta vai mostrar que superou o trauma repetindo o salto que lhe valeu a graduação mínima. 
Outro aspecto do trabalho de Nell Salgado é tentar fazer Ingrid isolar a imagem de musa da atleta que vai brigar para estar na final individual da plataforma de 10 metros, marcada para a tarde de quinta-feira.   
- Ela é uma menina bonita e vaidosa que, como todas as da sua idade, adora a internet. Mas a Ingrid nunca quis esse título de musa. Nessa Olimpíada ela quer provar a que veio e tem a necessidade de mostrar a atleta que é - destacou Nell Salgado.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p