Imagem
Menu lateral
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
Imagem
Imagem
GZT 94.1
GZT 101.1
GZT 101.3
MIX 98.3
compartilhar no whatsapp compartilhar no whatsapp compartilhar no facebook compartilhar no linkedin
copiar Copiado!
ver no google news

Ouça o artigo

Compartilhe

HOME > esportes > INTERNACIONAL

Morre ídolo da seleção Alemã e da Inter de Milão, Andreas Brehme

Ex-lateral esquerdo marcou o gol que deu o título da Copa do Mundo de 1990 para a seleção da Alemanha

Na manhã desta terça feira (20), o ex-lateral alemão, Andreas Brehme, faleceu em Munique, Alemanha, após não resistir a um ataque cardíaco. O ex-jogador chegou a ser internado emergencialmente em um hospital local, mas não resistiu. Brehme tinha 63 anos e nasceu na cidade de Hamburgo.

O atleta iniciou sua carreira no FC Saarbrucken, time modesto e que hoje está na 3° divisão nacional. Brehme se tranferiu após uma temporada para o Kaiserslautern onde atuou por 5 temporadas, entre 1981 e 1986, se tornou ídolo e destacou-se nacionalmente conseguindo ser contratado pelo maior clube alemão, o Bayern de Munique.

Leia também

Andreas atuou apenas dois anos pelo clube da Bavária, pois, após bons anos no futebol nacional, atraiu o interesse do mais poderoso futebol da época, o futebol italiano. Em 1988 desembarcou em Milão para assinar com a Internazionale, junto com dois companheiros de seleção, Jurgen Klinsmann e Lothar Matthaus. Juntos formaram um time histórico da Inter que conquistou Campeonato Italiano, Supercopa da Itália e Liga Europa, na época chamada de Copa UEFA, tirando o clube de um jejum de títulos continentais que durava 26 anos.

No time Nerazzurri, Brehme ainda conseguiu uma conquista individual inédita e que até hoje não se repetiu, o lateral foi o primeiro e único jogador alemão a ganhar o Guerin d’Oro, prêmio dado ao melhor atleta da Serie A.

Em 1990 o jogador chegou no seu auge, após o fim da guerra fria as Alemanhas Ocidental e Oriental se unificaram em 1989 fazendo com que a Alemanha voltasse a disputar uma Copa do Mundo como uma única nação e, um ano depois, na Copa de 90 sediada na Itália, Andreas Brehme marcou o gol de pênalti que deu a vitória por 1 a 0 na grande final contra a Argentina. O gol não só deu o Tricampeonato da Seleção Germânica mas é apontado por alguns especialistas como um importante marco no processo de unificação alemão.

Após breve passagem pelo futebol espanhol, defendendo o escudo do Real Zaragoza, Brehme retornou ao futebol de seu país para jogar os últimos 5 anos de sua carreira no Kaiserslautern, time que fez o atleta ganhar projeção no esporte, encerrando suas atividades como atleta profissional em 1998.

No total, Brehme jogou 677 partidas, marcou 82 gols e se sagrou campeão alemão em duas oportunidades, campeão italiano, da Copa UEFA, Copas e Supercopas da Itália e Alemanha, além do título da Copa do Mundo de 1990.

App Gazeta

Confira notícias no app, ouça a rádio, leia a edição digital e acesse outros recursos

Aplicativo na App Store

Relacionadas