Massa diz que falta de aderência dos pneus impediu Q3, mas celebra torcida

Piloto revela que comportamento do carro mudou no Q2 após primeira volta lançada. Mesmo assim, ele mantém a esperança de boa corrida neste domingo

Felipe Massa acena para a torcida em Interlagos - Foto: FOTO: Reuters

- Sem duvida não esperava não ter entrado no Q-3. Minha melhor volta no Q-2 foi a primeira, quando não forcei tudo. Depois, em todas as outras saídas que dei, os pneus dianteiros não funcionaram e não consegui melhorar. O carro começou a sair muito de frente, tanto que até reclamei para a equipe. Foi uma pena, estava bem empolgado depois da primeira saída que dei. Agora é concentrar e tentar entender o que aconteceu porque tem muito trabalho a ser feito para a corrida - afirmou o piloto brasileiro.
Mesmo largando no pelotão intermediário do grid, Massa ainda acredita ser possível pensar em um bom resultado na sua corrida de despedida de Interlagos.
- Aqui o clima muda o tempo todo, hoje já foi bem diferente de ontem. Pode chover e a pista pode secar rapidamente. Tem de estar preparado para qualquer tipo de situação. Vamos acreditar até o final. Tenho de sentar com a equipe agora e definir a estratégia, não sei o que vamos fazer - ressaltou.
Apesar de ter saído frustrado do carro, Massa fez questão de agradecer o público brasileiro, que o ovacionou na reta principal de Interlagos.
- O carinho dos torcedores foi algo incrível. Tenho muito amor por eles e acredito que eles tenham por mim. Gostaria de ter feito uma posição melhor para eles, mas posso garantir que a vontade e a luta irão até a última volta da corrida. Fui até o muro agradecer o carinho. Na hora, bateu um vento e eu quase caí. A torcida brasileira é diferente da dos outros países - disse.

Receba notícias da GazetaWeb no seu WhatsApp e fique por dentro de tudo! Basta acessar a nossa comunidade:

https://4et.us/rvw00p