Bia Maia segue fazendo história e vai à semi de duplas do Australian Open

Brasileira busca igualar feito de Maria Esther Bueno que fez última final de Slam em 1968

Beatriz Haddad Maia, número 83 do mundo nas simples e 150ª nas duplas, segue fazendo história no Australian Open e, nesta terça-feira (25), avançou para as semifinais de duplas ao lado da cazaque Anna Danilina.

A dupla da paulistana virou contra a sueca Rebeca Petterson e a russa Anastasia Potapova com parciais de 4/6 7/5 6/3 após 2h03 de duração na quadra Kia Arena.

Bia segue como a primeira brasileira em 54 anos a alcançar tal resultado no Australian Open, desde Maria Esther Bueno, e vai tentar ser a primeira a atingir uma final de qualquer um dos quatro Slams desde Maria, uma vez que Luisa Stefani caiu na semifinal do US Open ano passado após lesão.

A dupla de Bia e Danilina vem invicta com título no WTA 500 de Sydney, na Austrália, e mais quatro vitórias em Melbourne. Nesta terça elas estiveram abaixo com quebra no segundo set, recuperaram, venceram com quebra no fim e deslancharam no sexto game do set final. Bia sacou para a vitória no nono game, a dupla abriu 40 a 0, permitiu a virada, mas salvaram o break-point e encerraram a contagem.

Bia e Danilina vão enfrentar as cabeças de chave 2, as japonesas Shuko Ayoama e Ena Shibahara, mesma dupla que elas venceram em Sydney no super tie-break.

Com o resultado, Bia já se garante no top 70 de duplas e terá seu melhor ranking.