FIA aprova atestado e Hamilton não será punido por uso de joias

Médico da entidade aprovou relatório apresentado pelo piloto em relação ao seu piercing no nariz

A FIA não punirá Lewis Hamilton por uso indevido de joias durante o fim de semana do GP de Singapura da Fórmula 1. O piloto britânico apresentou um atestado em que seus médicos recomendaram a não remover o seu piercing do nariz. O documento foi embasado por um médico da entidade.

Os comissários da prova no circuito de Marina Bay haviam anunciado que Hamilton estava sendo investigado por possível violação do Código Esportivo Internacional da FIA. O heptacampeão foi convocado pelo Apêndice L, Capítulo III do ISC, que fala sobre uma variedade de equipamentos dos pilotos, entre eles, capacetes, roupas resistentas a chamas, apoios de cabeça e cintos de segurança.

A cláusula também menciona o “uso de joias”, algo que já havia sido tema de polêmica na categoria. “O uso de joias na forma de piercing ou correntes de metal no pescoço é proibido durante a competição e, portanto, pode ser verificado antes do início”.

“Basicamente, tenho essas minhas joias e meu piercing no nariz há anos. Tivemos toda aquela comoção no início do ano e na época estava soldado para não se soltar. Ele me deram uma isenção para muitas corridas até que eu encontrasse uma solução”, explicou o próprio Hamilton sobre a sua situação.

“Eu tirei e tentei encontrar uma solução para colocá-lo e retirá-lo [regularmente]. Ele foi infectado por causa disso e eu estava apenas continuando com essa infecção. Então eu tive uma bolha de sangue e eu estava falando sobre isso – eu só tinha uma ferida no nariz”, afirmou.